Tomografia computorizada (TAC)

Fonte:

 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Dr. André Carvalho

Validação Científica:

Dr. Tiago Pereira

O que é?

A tomografia computorizada, também denominada tomografia axial computorizada (TAC), é um exame que utiliza raios X e um computador para produzir imagens transversais do corpo. Uma série de imagens radiológicas, correspondendo cada uma delas a um corte fino, são associadas num computador para formar uma imagem tridimensional do interior do corpo. Se uma radiografia é como olhar para uma fotografia de um coração, uma TAC é como visualizar um modelo que uma pessoa pode agarrar e examinar de qualquer ângulo.

       

 Numa TAC, os raios X passam através do corpo e são analisados por um computador. O computador constrói uma imagem com base na quantidade de raios X que passam através de tecidos de diferentes espessuras. Por exemplo, o osso aparece a branco na TAC e as bolhas de gás no estômago e nos intestinos aparecem a negro.

Uma pessoa pode efectuar uma TAC num hospital ou numa clínica. Este exame é indolor e demora cerca de 20 minutos, mas pode ser mais prolongado ou mais breve, dependendo da área do corpo a ser estudada.

Para que é usada

A TAC pode ser usada para estudar ou revelar a presença de massas anormais suspeitas de serem tumores cancerosos. Pode revelar o tamanho e a forma do tumor, a sua localização precisa no corpo e se é de consistência sólida ou oco. Por vezes, uma TAC pode revelar a diferença entre um tumor não canceroso e um tumor canceroso, embora muitas vezes seja necessária a realização de uma biópsia ou de outros exames para efectuar o diagnóstico final. Numa biópsia, um pequeno fragmento de tecido é removido para ser examinado num laboratório. Durante uma biópsia dirigida por TAC, o médico irá usar a TAC como orientação, à medida que insere a agulha na localização correcta, de forma a remover uma amostra do tumor.

Além de detectar o cancro, a tomografia computorizada têm muitas outras utilizações. Pode revelar a presença de abcessos e de outras infecções, de acidentes vasculares cerebrais, de traumatismos crânio-encefálicos e de hemorragias intracranianas, bem como de muitas outras doenças médicas.

Nos doentes obesos, a TAC pode constituir um instrumento diagnóstico mais útil do que a ecografia, uma vez que a presença de grande quantidade de gordura corporal pode interferir com as ondas de ultra-sons da ecografia, produzindo imagens de má qualidade.

Preparação

A tomografia computorizada geralmente não requer qualquer preparação especial. A pessoa deve remover as jóias na área que vai ser estudada. Se o doente for mulher e existir a possibilidade de estar grávida, deve comunicá-lo ao médico antes de realizar o exame.

O doente pode necessitar de ingerir um líquido com uma substância de contraste para evidenciar os órgãos ou os vasos sanguíneos na TAC. Por vezes, esta substância de contraste é injectada por via endovenosa. O doente deve comunicar ao médico se alguma vez teve uma reacção alérgica a este tipo de comtraste ou se for alérgico a alguns medicamentos. Se o doente tomar um medicamento para a diabetes denominado metformina deve perguntar ao médico se é necessário deixar de o tomar nas 48 horas que antecedem o exame, uma vez que este fármaco pode interagir com a substância de contraste.

Como é realizada

O doente deita-se numa marquesa especial do aparelho que, em seguida, vai rodar 360º à sua volta. A marquesa pode igualmente mover-se.

Seguimento

Um radiologista (um médico especializado em exames de imagem) observa e interpreta as imagens da TAC. O pessoal do serviço de radiologia deverá dizer ao doente quando deve contactar o médico para saber os resultados do exame.

Riscos

Embora a TAC implique a exposição a uma quantidade ligeiramente maior de raios X em comparação com as radiografias convencionais, este exame proporciona imagens muito mais claras.

Quando contactar o seu médico

O doente deve contactar o seu médico se sentir dores ou notar o aparecimento de eritema ou de edema no local da injecção.

Informação adicional

Sociedade Portuguesa de Radiologia e Medicina Nuclear

http://www.sprmn.pt/

Sociedade Brasileira de Radiologia

http://www.sbrad.org.br/

Sociedade Francesa de Radiologia

http://www.sfrnet.org/

Sociedade Europeia de Radiologia

http://www.eurorad.org/

Colégio Americano de Radiologia

http://www.acr.org/

Sociedade Internacional de Radiologia

http://www.isradiology.org/isr/index.php

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: