Quais os factores de risco para o cancro da mama?

Prof. Luis Filipe Silva

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre Cancro pelo Prof. Luis Filipe Silva: Quais os factores de risco para o Cancro da Mama?

Leia o artigo aqui:

O que causa o cancro da mama está ainda por esclarecer. Não se sabe ainda explicar porque é que uma mulher desenvolve a doença e outra não. Acredita-se que há uma mistura de influências genéticas, ambientais e de determinados estilos de vida. Apesar desta incerteza, estudos que relacionam determinados factores com a maior ou menor incidência do cancro da mama em mulheres, permitiram identificar “factores de risco”.

Não sendo a causa da doença, os factores de risco aumentam as hipóteses de uma mulher vir a ter cancro da mama. Os que têm maior peso, estão relacionados com uma história familiar da doença.

Podem até estar relacionados com a existência de uma alteração genética que corre na família – são casos muito raros de cancros hereditários.

A principal função da mama feminina é produzir leite para a amamentação do bebé. Para além de gordura, é constituída pela glândula mamária, com inúmeros lóbulos, onde o leite é produzido, e ductos, que o conduzem até ao mamilo. No desenvolvimento da glândula, o estrogéneo assume um dos papeis principais. Mas este hormona, em excesso no corpo, foi descoberto ser um factor de risco.

Factores com menor peso, são aqueles que influenciam apenas ligeiramente o risco de cancro. Nos tecidos mamários, estão principalmente associados com níveis de estrogéneo e progestrona.

Concluiu-se que o risco de cancro da mama aumenta em mulheres:

  • com uma 1ª menstruação precoce e uma menopausa tardia

    (o que resulta numa exposição prolongada, ao longo da vida, ao estrogéneo);

  • que utilizam pílulas ou terapias hormonais de substituição, por períodos de tempo prolongados;

  • que não têm filhos, ou que são mães tardiamente (depois dos 35 anos).

Ao contrário, um aumento no número de filhos, e no número de amamentações, confere um efeito protector das mulheres contra a doença.

Mas há outros factores de risco, já bem nossos conhecidos:

  • uma dieta hipercalórica, rica em gorduras, carnes vermelhas, açúcares e álcool, e pobre em fruta e vegetais; a obesidade e a falta de exercício físico (especialmente após a menopausa).

Estes são factores de risco com pouco peso, mas que são dignos de atenção.

O seu efeito:

  • soma-se ao longo da vida;

  • soma-se ao efeito de outros factores de risco.

Por este motivo, as mulheres mais atingidas pelo cancro da mama estão em idade adulta (acima dos 50 anos de idade).

 Um ponto positivo:

– porque estão muitas vezes relacionados com estilos e opções de vida, vale a pena conhecê-los e reflectir sobre eles, de modo a diminuir o risco futuro de doença.

Não deixe de conversar com o seu médico de família sobre os seus factores de risco. Actue na prevenção do cancro!

Conteúdo produzido no âmbito do projecto de produção de Informação do Programa Harvard Medical School-Portugal ” criação um sistema de informação cancro hereditário, com ênfase – cancro da mama e colo-rectal. “
Este trabalho é co-financiado através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, QREN E COMPETE

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: