Notícias de Investigação em Saúde: Os problemas sociais das crianças com atraso na fala não são persistentes

Fonte:

Tradão e Edição de Imagem Científica:

 


Leia o artigo aqui:

Um estudo verificou que as crianças que apresentam atrasos na fala por volta dos dois anos de idade não têm um risco aumentado de problemas sociais numa fase posterior da vida. O estudo incluiu mais de 1.600 crianças. Foi pedido aos seus prestadores de cuidados para responderem a inquéritos sobre as crianças. Eles responderam a esses inquéritos quando as crianças tinham dois anos de idade e alguns anos mais tarde. Os inquéritos mostraram que 142 crianças apresentavam atrasos na aprendizagem da fala aos dois anos. Nessa altura, estas crianças tinham uma maior probabilidade de revelarem problemas com as emoções e o comportamento em comparação com as outras crianças. Mas elas não tinham mais problemas do que as outras crianças numa fase posterior da vida. A revista Pediatrics publicou o estudo na Internet em 4 de Julho e as HealthDay News escreveram sobre ele.

Qual é a reacção do médico?

É empolgante observar o seu filho a aprender e a crescer. As primeiras palavras de uma criança são memoráveis. Em seguida, ela começa a expressar-se através da linguagem.

As crianças usam a linguagem de diferentes formas em idades diferentes. Algumas falam quando são jovens enquanto outras têm dificuldade em expandir e em usar o seu vocabulário numa fase inicial. Elas são frequentemente consideradas crianças que falam tarde. Felizmente, a maioria apresenta um desenvolvimento normal. As crianças que falam tarde alcançam os seus pares por volta da idade em que entram na escola.

Pelo contrário, os problemas da linguagem nas crianças em idade escolar são preocupantes. Eles têm sido associados a problemas relacionados com as emoções e o comportamento. Estes podem incluir a timidez, o medo ou os comportamentos disruptivos.

Assim, os pais e os médicos gostariam de saber se estes problemas têm uma maior probabilidade de ocorrer nas crianças que apresentam atrasos na fala aos dois anos de idade, mesmo que eles ultrapassem as suas dificuldades ao nível da fala.

Um estudo publicado na revista Pediatrics foi realizado com o intuito de averiguar se as crianças que falavam tarde apresentavam um risco mais elevado de problemas sociais durante a infância e a adolescência.

Os investigadores verificaram que cerca de 10% de 1.623 crianças do estudo falavam tarde. Estes dados basearam-se nas respostas dos pais a um inquérito fidedigno e válido sobre a facilidade com que a criança se expressa aos dois anos de idade.

Os pais de todas as crianças incluídas no estudo responderam a um inquérito denominado Child Behavior Checklist (Lista de Verificação do Comportamento da Criança). Este incluiu uma lista de problemas ao nível do comportamento e das emoções que as crianças poderiam apresentar. Foi pedido aos pais para indicarem se esses problemas eram:

  • Falsos

  • De certa forma ou por vezes verdadeiros

  • Muito ou frequentemente verdadeiros para os seus filhos.

Aos dois anos de idade, as crianças que falaram tarde apresentavam pontuações mais elevadas nestes inquéritos e tinham mais problemas com o comportamento e as emoções nessa idade.

Este inquérito foi posteriormente repetido para todas as crianças com 5, 8, 10, 14 e 17 anos de idade. Não se observaram diferenças nestes problemas sociais nas crianças que falaram tarde em comparação com as outras crianças.

Estes resultados mostram que falar tarde, por si só, não aumenta o risco de problemas do comportamento e sociais durante a infância. Cerca de 70 a 80% das crianças que falam tarde apresentam as mesmas aptidões ao nível da linguagem que as outras crianças por volta dos quatro a cinco anos de idade.

Parece que os problemas do comportamento referidos nas crianças que falam tarde aos dois anos de idade estão relacionados com a sua frustração com a comunicação. Isto explica o motivo pelo qual a maior parte destes problemas se resolvem por volta da idade em que a criança entra na escola. De um modo geral, elas já alcançaram as aptidões de linguagem nessa altura.

Quais as alterações que eu posso fazer agora?

O seu filho tem tentado comunicar consigo desde o primeiro choro quando do seu nascimento. Com o tempo, surge a primeira palavra. Em seguida, a criança usa palavras distintas e mesmo frases. Demora tempo a aprender a falar de forma clara e com correcção. Seja paciente!

Pode ser difícil destrinçar o que faz parte do desenvolvimento normal da linguagem do que parece ser um atraso. Por volta dos dois anos de idade, o seu filho usa provavelmente tantas palavras que já lhe perdeu a conta (geralmente 50 palavras ou mais). Ele associa igualmente duas palavras para formar frases com substantivo-verbo (por exemplo, “quer bolo”, “ver carro”, “jogar bola”, “dizer adeus”). Os estranhos compreendem pelo menos metade do seu discurso, enquanto os pais compreendem geralmente todas as suas palavras.

Se achar que o seu filho não está a progredir como devia ao nível da linguagem, fale com o pediatra. O médico irá fazer perguntas sobre as suas aptidões ao nível da linguagem e do desenvolvimento global. O médico irá efectuar um exame físico e irá provavelmente avaliar se a audição do seu filho é normal.

Se o seu filho for uma criança que fala tarde, o conselho será provavelmente de “esperar e ver”. O facto de a criança falar tarde não aumenta o risco de problemas ao nível do comportamento e das emoções durante a infância e a adolescência.

As crianças aprendem naturalmente a falar ao observarem, escutarem e praticarem. Os pais podem ajudar as crianças nesse sentido.

  • Fale com a criança directamente.

  • Use linguagem de adulto (não use linguagem de “bebé”).

  • Fale lentamente e com clareza.

  • Mantenha o contacto visual.

  • Use expressões faciais e outra linguagem corporal para além das palavras para facilitar a comunicação.

  • Seja um ouvinte paciente e atento.

Além disso, tenha o cuidado de não terminar as palavras ou frases da criança. Não a interrompa nem a pressione para falar com estranhos ou em público.

Se o seu filho apresentar problemas da linguagem mais complicados, pode ser referenciado para um especialista em problemas da fala. É importante que estes problemas não afectem outras áreas da aprendizagem do seu filho.

O que é que posso esperar no futuro?

A investigação sobre o desenvolvimento da linguagem irá continuar. Os atrasos na linguagem podem ter diferentes causas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: