O seu peso antes e durante a gravidez: importância e recomendações

"Uma abordagem à obesidade infantil"

O peso da mulher ao engravidar e o peso que ganha durante a gravidez têm grande influência na forma como decorrem a gravidez e o parto, no desenvolvimento e na saúde do bebé e na saúde e no bem-estar da própria mulher.

Engravidar com o peso abaixo ou acima do que é considerado saudável e ganhar peso a menos ou a mais do que o recomendado durante a gravidez tem consequências negativas tanto para a mãe quanto para o bebé. Estas consequências podem acontecer durante e após a gravidez. A obesidade infantil é apenas uma delas.

Conheça as influências do seu peso ao engravidar e do seu ganho de peso durante a gravidez na sua saúde e na saúde do seu bebé. Saiba quais são as recomendações neste sentido para alcançar o melhor para a saúde dos dois.

O que é considerado um peso saudável para engravidar?

O peso saudável para engravidar é um peso considerado saudável para a população adulta em geral. Vai variar de pessoa para pessoa em função, principalmente, da sua altura. Para verificar se o peso de uma pessoa está adequado à sua altura utilizamos um indicador denominado Índice de Massa Corporal (IMC).

Para calcular o IMC utiliza-se a seguinte fórmula:

IMC = peso (kg) ÷ altura 2 (m)

Temos então a seguinte classificação:

Baixo peso: IMC menor que 18,5

Peso normal: IMC entre 18,5 e 24,9

Excesso de peso: IMC maior ou igual a 25

Obesidade: IMC maior ou igual a 30

Recomenda-se que as mulheres procurem engravidar com um peso normal, ou seja, com um IMC entre 18,5 e 24,9.

Se tem dúvidas, fale com o seu médico acerca do assunto. Ninguém melhor do que o seu médico para saber se o seu peso e o seu estado de saúde estão adequados para uma gravidez.

O que pode acontecer se eu engravidar com baixo peso ou com excesso de peso?

Engravidar com baixo peso ou com excesso de peso tem consequências tanto para a mãe quanto para o bebé.

Bebés filhos de mulheres que engravidam com baixo peso podem ter o seu crescimento limitado durante a gravidez e nascer com baixo peso. Nascer com baixo peso representa para o bebé um maior risco de adoecer e até de morrer logo após o nascimento. Entre outras consequências, os bebés de baixo peso têm ainda maior risco de sofrer atrasos no desenvolvimento e de vir a ter doenças cardiovasculares e diabetes na vida adulta.

Já o excesso de peso e a obesidade da mãe no início da gravidez aumentam o risco de diabetes gestacional, tensão alta, pré-eclampsia e parto por cesariana, com todas as complicações associadas a estas condições.

Os filhos de mães com excesso de peso ou obesidade ao engravidar têm ainda maior risco de nascerem muito grandes, de virem a ser obesos e de virem a ter diabetes tipo 2 mais tarde.

Tenho excesso de peso. O que fazer se pretendo engravidar ou estou grávida? 

Ter um peso saudável é sempre bom para a sua saúde e para a gravidez. Por isso, se tem excesso de peso ou obesidade é provável que o seu médico a aconselhe no sentido de emagrecer antes de engravidar. Contudo, é fundamental que o processo de perda de peso tenha por base mudanças de hábitos de alimentação e atividade física que vão contribuir para uma vida mais saudável daí por diante.

Não se sabe ao certo se perder peso para engravidar com um peso saudável contribui para a prevenção da obesidade no bebé. Mas, hábitos saudáveis de alimentação e um ganho de peso saudável durante a gravidez podem contribuir para prevenir esta e outras condições, como a diabetes gestacional. Além disso, os seus hábitos irão influenciar bastante os hábitos do seu filho no futuro e a gravidez pode ser uma oportunidade para iniciar uma vida familiar mais saudável.

Mas, atenção! Não há provas de que as dietas de emagrecimento logo antes de engravidar não representam riscos para a saúde da mãe e do bebé. Por isso, se precisa emagrecer antes de engravidar, o melhor é fazê-lo com o acompanhamento de um profissional de saúde competente e adiar um pouco a gravidez. Após a perda de peso, o seu médico deverá avaliar o seu estado de saúde e fazer as devidas recomendações para que possa engravidar com toda a segurança.

Se engravidar com excesso de peso ou obesidade nem tudo está perdido. Em primeiro lugar, nunca pense em emagrecer. Emagrecer durante a gravidez pode ser perigoso para o seu bebé. O melhor que pode fazer para si e para o seu bebé é procurar ter uma vida cada vez mais saudável, com bons hábitos de alimentação, atividade física e descanso. Cumprir as recomendações de ganho de peso será ainda mais importante se tinha excesso de peso ou obesidade antes de engravidar. Assim, poderá evitar ou reduzir o efeito de algumas das consequências negativas do excesso de peso, com benefícios claros para a sua saúde e para a saúde do seu bebé.

Quais são as recomendações para o ganho de peso durante a gravidez?

As recomendações para o ganho de peso durante a gravidez variam de acordo com o peso da mulher antes de engravidar e devem procurar um equilíbrio entre o maior número possível de benefícios para a saúde da mãe e do bebé.

Na ausência de recomendações específicas para a população portuguesa, apresentamos a seguir as últimas recomendações do Institute of Medicine dos Estados Unidos para uma gravidez de um único bebé. Estas recomendações têm em conta o crescente número de casos de obesidade e de mulheres que engravidam com excesso de peso. Por isso, estabelecem um ganho de peso mais reduzido para as mulheres que engravidam com excesso de peso ou obesidade. Por outro lado, estas recomendações procuram proteger o bebé de nascer com baixo peso. Assim, aconselham um ganho de peso maior para as mulheres com baixo peso antes de engravidar e mantêm um limite mínimo de ganho de peso seguro para todas as mulheres.

Conforme poderá verificar no Quadro 1, as recomendações são feitas de acordo com o IMC da mulher antes de engravidar. Tem-se ainda em conta o ganho de peso semanal recomendado a partir do 2º trimestre de gravidez, ou seja, a partir da 13ª semana de gravidez. Estas recomendações para um ganho de peso mais gradual, no decorrer de toda a gravidez, são muito importantes, uma vez que o ganho de peso deve estar em consonância com as mudanças no corpo da mulher e o desenvolvimento do bebé. Ao seguir as recomendações para um ganho de peso semanal, os profissionais de saúde podem orientar a grávida no sentido de fazer ajustes nos seus hábitos alimentares e de atividade física para corrigir mais rapidamente os ganhos de peso maiores ou menores do que o recomendado.

Para o cálculo do seu IMC de antes de engravidar, utilize a seguinte fórmula:

IMC antes de engravidar = peso antes de engravidar (kg) ÷ altura 2 (m)

Quadro 1. Recomendações para o ganho de peso durante uma gravidez de um único bebé

IMC da mulher antes de engravidar

Ganho de peso total

Ganho de peso médio por semana para o 2º e 3º trimestres*

Baixo peso

IMC < 18,5

12,5 kg – 18 kg

Cerca de 0,5 kg por semana

Peso normal

IMC entre 18,5 e 24,9

11,5 kg – 16 kg

Cerca de 0,4 kg por semana

Excesso de peso

IMC entre 25 e 29,9

7 kg  – 11,5 kg

Cerca de 0,3 kg por semana

Obesidade

IMC ≥ 30

5 kg – 9 kg

Cerca de 0,25 kg por semana

*Para o 1º trimestre, ou seja, os três primeiros meses de gravidez, espera-se um aumento de peso total de 0,5 a 2kg.

Outras recomendações para o ganho de peso durante a gravidez e importância do acompanhamento médico

Existem outras recomendações muito utilizadas para o ganho de peso saudável durante uma gravidez de um único bebé. É o caso das recomendações da Organização Mundial de Saúde, que foram feitas a partir de estudos com grávidas de 20 países e que aconselham que mulheres saudáveis com peso normal ganhem entre 10 e 14 kg durante toda a gravidez.

Estas recomendações são semelhantes às apresentadas acima, mas são menos precisas para mulheres que entram na gravidez com baixo peso ou com excesso de peso. Mulheres com baixo peso (IMC < 18,5) são aconselhadas a fazer um esforço para cumprir rigorosamente o ganho de peso recomendado, ou seja, entre 10 e 14 kg. Já as mulheres com excesso de peso (IMC > 25) são aconselhadas a ganhar 10 kg ou um pouco menos.

É importante ter em conta que nenhuma destas recomendações foi feita com base na população portuguesa. Todas estas recomendações devem servir apenas como um guia e não substituem os conselhos do seu médico. Cada mulher é uma mulher e cada gravidez é uma gravidez. Outros factores e condições de saúde devem ser analisados e ninguém melhor do que o seu médico para acompanhar e orientar o seu ganho de peso.

Estas recomendações não servem também para grávidas de gémeos, que devem, igualmente, seguir as orientações do seu médico.

O que pode acontecer se eu ganhar peso a menos ou a mais durante a gravidez?

O ganho de peso durante a gravidez está diretamente relacionado com o crescimento e o peso do bebé ao nascer. O peso do bebé ao nascer tem uma forte relação com a sua saúde.

Quando o ganho de peso durante a gravidez é insuficiente o crescimento e o desenvolvimento do bebé podem vir a ser comprometidos e o bebé pode vir a nascer com baixo peso. Conforme já foi dito anteriormente, nascer com baixo peso representa para o bebé um maior risco de adoecer e morrer logo após o nascimento. Entre as consequências a médio e longo prazo, os bebés de baixo peso têm maior risco de sofrer atrasos no desenvolvimento e de vir a ter doenças cardiovasculares e diabetes na vida adulta.

Já o ganho de peso excessivo durante a gravidez pode levar ao crescimento exagerado do bebé e à consequente necessidade de um parto por cesariana. Além disso, as mulheres que ganham muito peso durante a gravidez têm maior dificuldade de recuperar o peso após o parto, o que pode levar ao excesso de peso e às suas consequências para a saúde da mulher.

Por fim, os bebés cujas mães ganham peso acima dos valores recomendados durante a gravidez têm maior risco de tornarem-se obesos durante a infância.

Ter uma vida saudável pode fazer toda a diferença

Agora que já sabe acerca da importância e das recomendações relativas ao seu peso antes e durante a gravidez, pare para pensar na influência que os seus hábitos de vida têm em tudo isso.

Pensar somente no peso pode deixá-la ansiosa e irá contribuir pouco para conseguir bons resultados em termos de saúde para si e para o seu bebé. Fazer mudanças no sentido de uma vida mais saudável, com bons hábitos de alimentação, atividade física e repouso, isso sim pode contribuir para o cumprimento dessas recomendações de uma forma muito mais natural e saudável. Assim, estará a criar um ambiente mais saudável para o seu bebé durante a gravidez e também após o nascimento.

Continue a consultar os materiais que o Projeto Papa Bem preparou para si e que podem ajudá-la neste sentido!

Conteúdo produzido no âmbito do projeto de produção de Informação do Programa Harvard Medical School-Portugal “Papa Bem: uma abordagem à obesidade infantil”

Este trabalho é cofinanciado através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, QREN E COMPETE

Investigadora principal:

Profª Isabel Loureiro

Investigadora:

Drª. Gisele Câmara

Investigadora:

Drª Ana Rita Goes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: