Diarreia

Fonte:

Tradão e Edição de Imagem

Científica:

 

Adaptação Científica:

Dr. Nuno Ferreira

Validação Científica:

Prof. Carla Rolanda

O que é?

A diarreia consiste na presença de dejeções mais frequentes e mais líquidas do que o normal. Este problema é frequentemente causado por uma infeção gastrointestinal, por bactérias, vírus ou parasitas. As bactérias causam diarreia quer pela agressão da mucosa intestinal perturbando a absorção, quer pela produção de uma toxina que leva o intestino a segregar mais água. Quando a diarreia é causada por alimentos contaminados com bactérias ou com parasitas, as pessoas referem-se frequentemente a esta situação como intoxicação alimentar.

Outras causas de diarreia incluem:

  • síndrome do cólon irritável, especialmente durante os períodos de maior stress
  • efeitos secundários de medicamentos, tais como antibióticos e antiácidos contendo magnésio
  • abuso de laxantes
  • inflamação do intestino delgado ou grosso (doença de Crohn ou colite ulcerosa).

Manifestações clínicas

As pessoas com diarreia apresentam geralmente fezes aquosas. Mais raramente, as pessoas eliminam, com frequência, pequenas quantidades de fezes moles com muco e sangue. Outros sintomas podem incluir:

  • dores abdominais e cólicas
  • vómitos
  • febre
  • calafrios
  • fezes com sangue
  • incontinência fecal.

Os vómitos e a diarreia frequentes podem conduzir a desidratação (níveis anormalmente baixos de água no organismo) se o doente perder uma grande quantidade de líquidos. Os sinais de desidratação grave incluem:

  • boca seca
  • sede
  • olhos secos / encovados
  • Oligúria (micções pouco frequentes e em escassa quantidade)

Diagnóstico

Uma vez que a diarreia tem muitas causas possíveis, o médico irá interrogar o doente para esclarecer as circunstâncias pessoais. Uma história de viagem recente ou a exposição a familiares com sintomas semelhantes podem sugerir uma infecção.

O médico irá rever os sintomas e irá examinar o doente. Se este tiver sintomas graves, o médico pode pedir uma amostra de fezes para ser analisada em laboratório para identificar a presença de agentes infeciosos.

Evolução clínica

Os sintomas de diarreia são geralmente mais graves durante as primeiras 24 horas. Embora alguns episódios de diarreia aguda possam prolongar-se durante um período de 14 dias, a maior parte desaparece ao fim de três a sete dias.

Prevenção

Uma pessoa pode ajudar a prevenir a diarreia se praticar uma boa higiene. O mais importante é lavar as mãos com água e sabão com frequência, especialmente antes de comer, antes de preparar os alimentos e depois de usar a casa de banho. Uma vez que alguns casos de diarreia são causados por uma intoxicação alimentar, a pessoa deve evitar comer carne mal passada, marisco cru ou alimentos deixados ao ar durante várias horas. Se os episódios de diarreia ocorrerem apenas raramente, pode não ser possível identificar uma causa específica. Se o doente apresentar episódios recorrentes, deve procurar identificar os fatores que desencadeiam os sintomas, tais como uma reação a um medicamento ou a determinados alimentos, e evitá-los.

Tratamento

Quando os sintomas começam, o doente deve procurar descansar mais e mudar para uma dieta sem resíduos. Deve beber água, caldos e chá fraco para evitar ficar desidratado. Deve ser evitado o café e os refrigerantes que contenham cafeína, uma vez que esta substância aumenta a perda de água e de sal. Se o doente tiver náuseas além da diarreia, deve ingerir pequenos golos de líquidos com frequência e deve chupar pedaços de gelo.

Quando o doente se começa a sentir melhor, deve começar a ingerir alimentos sólidos gradualmente para evitar o desconforto gástrico. O doente deve começar por ingerir alimentos farináceos com amido (cereais cozinhados, arroz cozido, tostas sem manteiga) antes de voltar à dieta normal. Para aliviar as cólicas, deve aplicar calor no abdómen (um saco de água quente, compressas quentes ou uma almofada de aquecimento elétrica regulada para uma temperatura pouco elevada). O doente não deve automedicar-se com antidiarreicos antes de ser observado por um médico.

Quando contactar um médico

Embora a maior parte dos episódios de diarreia aguda sejam autolimitados, deve ser contactado o médico se a doença se prolongar por mais de 48 horas e se o doente tiver febre superior a 38,3ºC. Além disso, deve ser consultado o médico se o doente notar a presença de sangue nas fezes, se sentir dores abdominais persistentes e se apresentar sinais ou  sintomas de desidratação.

Prognóstico

A maior parte das pessoas recupera completamente dos sintomas de diarreia aguda ao fim de três a sete dias.

Informação adicional

Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia

http://www.spg.pt/

Direcção Geral de Saúde

 http://www.dgs.pt/

Alto Comissariado da Saúde

http://www.acs.min-saude.pt/

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: