Estudo: Pólipos do cólon identificados mais precocemente nos homens

Fonte:

 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

 

Um estudo recente sugere que os homens necessitam de realizar exames mais precoces para detecção do cancro do cólon do que as mulheres. Os investigadores avaliaram os resultados de colonoscopias relativos a 44.350 adultos. A média etária era ligeiramente inferior a 61 anos. Todos os indivíduos participaram num programa de rastreio nacional na Áustria. Quase 25% dos homens tinham tumores pré-cancerosos (pólipos). A taxa foi de 15% nas mulheres. Cerca de 19% dos homens com idade compreendida entre os 50 e os 54 anos tinham pólipos. As mulheres só apresentaram esta taxa de pólipos numa idade muito mais avançada ― entre o 65 e os 69 anos. A taxa de pólipos foi de 11% nas mulheres com idade compreendida entre os 50 e os 54 anos. The Journal of the American Medical Association publicou o estudo e a HealthDay News escreveu sobre ele em 27 de Setembro.

 Qual é a reacção do médico?

Já fez uma colonoscopia?

Deve efectuar uma colonoscopia se tiver idade igual ou superior a 50 anos devido ao facto deste exame constituir o melhor teste de rastreio disponível para o cancro do cólon. Este tipo de cancro constitui uma das principais causas de morte por cancro, sendo responsável pela morte de mais de 600.000 pessoas a nível mundial por ano.

Os estudos mostram que a colonoscopia pode detectar cancros em fase inicial, bem como tumores pré-cancerosos. Uma vez detectados, eles podem ser tratados, pelo que este exame pode verdadeiramente salvar a vida de uma pessoa.

Durante a colonoscopia, o médico observa o interior do cólon através de um tubo flexível que dispõe de uma luz e de uma câmara na sua extremidade. Se for observado um tumor pré-canceroso, este pode ser removido antes de se transformar num cancro. E se for encontrado um cancro em estádio inicial, este pode ser removido antes de crescer ou de se disseminar.

Os especialistas sugerem que todos os adultos devem ser submetidos a uma colonoscopia quando atingem os 50 anos de idade. Se os resultados forem normais, este exame deve ser repetido com intervalos de 10 anos até aos 75 anos de idade.

Porquê aos 50 anos? Esta idade foi escolhida devido ao facto de ser necessária cerca de uma década para que os tumores pré-cancerosos se transformem num cancro e da frequência do cancro do cólon aumentar significativamente depois dos 60 anos.

As pessoas com um risco superior à média são frequentemente aconselhadas a efectuar exames mais precocemente e com uma maior frequência. Mas a maior parte das listas dos indivíduos que apresentam um risco aumentado de cancro do cólon não inclui o maior grupo com risco elevado: os homens.

Diversos estudos sugerem que os homens desenvolvem tumores pré-cancerosos e cancros numa idade mais jovem do que as mulheres. Contudo, a recomendação relativamente à colonoscopia é a mesma para ambos os sexos.

Um estudo recente explora esta questão. Investigadores avaliaram os resultados da colonoscopia em mais de 44.000 pessoas na Áustria. Eles encontraram as seguintes diferenças em função do sexo.

  • As lesões pré-cancerosas denominadas adenomas foram encontradas em quase 25% dos homens e 15% das mulheres.
  • Os adenomas em estádio avançado foram observados em 8% dos homens e em 4,7% das mulheres. Estes são o tipo de tumores com a probabilidade mais elevada de se transformarem em cancro.
  • A taxa de adenomas em estádio avançado nos homens com idade compreendida entre os 45 e os 49 anos foi aproximadamente igual à das mulheres com idade compreendida entre os 55 e os 59 anos.
  • Foi descoberto um cancro em 1,5% dos homens e em 0,7% das mulheres.

Poderão estes achados conduzir a novas recomendações? Possivelmente sim. Se os homens desenvolvem lesões pré-cancerosas e cancro do cólon mais precocemente e mais frequentemente do que as mulheres, faz sentido que o seu rastreio seja iniciado mais cedo.

Que alterações deverei efectuar agora?

Conheça os factores que aumentam o risco de cancro do cólon. Estes incluem:

  • Ter uma história pessoal de:
    • Adenoma ou cancro colorrectal
    • Cancro do endométrio (uterino) ou cancro do ovário diagnosticado antes dos 50 anos de idade
    • Doença inflamatória intestinal (colite ulcerosa ou doença de Crohn), particularmente se tiver sido difícil de controlar ou se afectar uma grande parte do aparelho digestivo
    • Uma síndrome familiar rara (como a polipose adenomatosa familiar)
  • Ter uma história familiar pesada de cancro do cólon:
    • Ter um dos pais, um irmão ou um filho que teve um cancro do cólon ou do recto após os 60 anos de idade duplica o risco da doença.
    • Ter pelo menos dois familiares com cancro do cólon, especialmente antes dos 60 anos de idade, aumenta o risco ainda mais.
  • Uma história familiar de lesões pré-cancerosas colorrectais (adenomas)
  • Etnia afro-americana

Se apresentar um ou mais destes factores de risco, fale com o seu médico. Pergunte-lhe quando é que deve efectuar uma colonoscopia e com que frequência deve repetir este exame.

Pode tomar outras medidas que podem reduzir o risco de vir a ter um cancro do cólon (ou ajudar a identificar precocemente a sua presença).

  • Altere a sua dieta. Ingira menos gorduras saturadas e mais fibra e cereais integrais.
  • Submeta-se a uma pesquisa de sangue oculto nas fezes. O médico pode analisar as suas fezes para verificar se estas contêm pequenas quantidades de sangue que podem indicar que tem uma lesão pré-cancerosa ou um cancro.
  • Pratique exercício físico regularmente.
  • Não fume.
  • Consuma menos álcool.
  • Tome aspirina. Alguns estudos sugerem que as pessoas que tomam aspirina apresentam um risco mais baixo de virem a ter um cancro do cólon. Mas a aspirina pode causar hemorragias gástricas e outros problemas. Consulte o seu médico antes de tomar aspirina.

O que poderei esperar ao olhar para o futuro?

No futuro, é esperado que venhamos a dispor de melhores métodos de rastreio para o cancro do cólon. A colonoscopia não é o exame ideal. Muitas pessoas não fazem este exame devido ao facto da preparação (limpeza do cólon) ser desagradável. A colonoscopia pode igualmente ser desconfortável. É um exame dispendioso e requer algum tempo de afastamento do trabalho. Existe igualmente um pequeno risco de complicações (como uma perfuração do cólon).

Entretanto, é de esperar que as orientações relativamente à realização da colonoscopia venham a ser alteradas. Estas podem incluir uma idade mais precoce de início deste rastreio nos homens. Espera-se que os investigadores sejam capazes de descobrir o motivo pelo qual os homens desenvolvem cancro do cólon mais precocemente do que as mulheres. Esta informação pode conduzir a formas mais adequadas de prevenir o cancro do cólon.

Finalmente, necessitamos de mais investigação sobre este assunto. Alguns estudos devem procurar esclarecer se a realização dos exames recomendados previne realmente a morte devido ao cancro colorrectal. Com efeito, o objectivo do rastreio não é apenas a detecção dos tumores. Necessitamos de os detectar atempadamente para que isso faça diferença para os doentes.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: