O que é uma Pneumectomia?

Fonte: 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

 

Adaptação Científica:

Dr. Nuno Ferreira

Validação Científica:

Prof. Manuel Antunes

Leia aqui o artigo:

O que é?

A pneumectomia é a remoção cirúrgica de um pulmão.

Em regra, efectua-se uma pneumectomia como tratamento para cancro. Pode ser efectuada em uma de duas formas:

Pneumectomia tradicional  – Apenas se remove o pulmão doente.

Esquema de uma massa no pulmão direito, tratada por pneumectomia.
  • Pneumectomia extrapleural – Remove-se o pulmão doente, juntamente com:
    • Uma parte da membrana que cobre o coração (pericárdio)
    • Parte do diafragma
    • A membrana revestindo a cavidade do tórax (pleura)

A pneumectomia remove metade da capacidade de respiração de uma pessoa. Por esta razão, em regra, os cirurgiões escolhem uma forma menos extrema de cirurgia do pulmão se possível.

No entanto, provavelmente, uma pneumectomia é a melhor opção quando um tumor:

  • Está localizado a meio do pulmão
  • Envolve uma percentagem significativa do brônquio ou da artéria ou veias pulmonares

Objectivos e Indicações

É mais frequente efectuar-se uma pneumectomia tradicional para remover cancro do pulmão. Também pode ser necessária quando um doente foi gravemente ferido no tórax.

Uma pneumectomia extrapleural pode ser uma opção de tratamento para o mesotelioma maligno. Este é um cancro da pleura. A pleura é a membrana que reveste a cavidade torácica e cobre os pulmões. Este cancro é provocado, tipicamente, pela exposição a asbestos.

Preparação

O médico irá solicitar exames extensivos dos pulmões antes de efectuar uma pneumectomia. O médico irá confirmar se o pulmão restante está suficientemente saudável para assumir a capacidade total de respiração. Também irá garantir se o coração é suficientemente forte para suportar a cirurgia.

Antes de se agendar a cirurgia, irá submeter-se a uma série de exames e análises ao sangue. Estes testes irão confirmar que o cancro não se disseminou para fora dos pulmões. Estes exames podem incluir uma:

  • Cintigrafia óssea
  • TAC (tomografia computorizada) do torax e abdomen.
  • TAC craniana

O médico irá rever as alergias e a história médica.

Antes da cirurgia deve fornecer ao médico a lista de todos os medicamentos que toma, pois alguns deles (anticoagulantes por exemplo) devem ser interrompidos antes da cirurgia e depois retomados.

Na noite anterior à cirurgia, não deve comer ou beber nada.

Como é realizado

Irá inserir-se uma linha intravenosa (IV) numa veia no braço. A IV serve para distribuir líquidos e medicações. Irá também receber anestesia geral. Frequentemente, é também inserida uma linha numa artéria para monitorização da pressão.

O cirurgião efectuará uma incisão no tórax do lado do pulmão doente. Numa pneumectomia tradicional, o cirurgião coloca o pulmão doente em paragem e retira os vasos sanguíneos principais. Depois o cirurgião isola e secciona o brônquio principal que leva o ar para o pulmão a ser retirado. Depois remove o pulmão.

Fecha-se a extremidade cortada do brônquico com agrafos ou com suturas. O cirurgião irá confirmar que a extremidade fechada do tubo brônquico não está a deixar passar o ar. Depois irá fechar a incisão do tórax com suturas. O cirurgião irá deixar um dreno temporário no espaço entre as duas membranas que envolvem o pulmão.

Se está a realizar uma pneumectomia extrapleural, o cirurgião irá remover o pulmão doente. Também irá remover, cuidadosamente, a pleura da parede to tórax. Partes do pericárdio e do diafragma serão cortadas do lado afectado. Estas serão substituídas com um material sintético seguro.

Trad. Fig. Traqueia. Gânglios linfáticos. Pleura. Pulmão direito. Vasos sanguíneos. Costelas e músculo da parede torácica. Diafragma. Mediastino (localização do coração). Pulmão esquerdo. Bronquíolos.

No final da cirurgia, será levado para a unidade de cuidados intensivos (UCI) cirúrgicos. Durante as primeiras 24 horas, a respiração poderá ser auxiliada por um ventilador. O tubo de drenagem do tórax irá permanecer no local durante dois ou três dias.

A partir do momento em que a situação estiver estável, será transferido para um quarto normal do hospital. Isto acontece, em regra, ao fim de um ou dois dias.

A maioria dos doentes que se submeteu a pneumectomia tradicional poderá ir para casa ao fim de sete a 10 dias após a cirurgia. O internamento hospitalar devido a uma pneumectomia extrapleural pode ser um ou dois dias mais prolongado.

Muitos centros oferecem, actualmente, cirurgia menos invasiva para candidatos seleccionados. Esta cirurgia denomina-se de cirurgia torácica assistida por vídeo (VATS). Com a VATS, pode verificar-se uma redução do internamento hospitalar.

Seguimento e Cuidados

Antes de receber alta do hospital, o cirurgião irá informá-lo de quando deverá voltar para a sua primeira consulta de seguimento (follow-up). Irá retomar, gradualmente, as actividades diárias normais. À medida que o faz, o pulmão que ficou irá, lentamente, compensar a perda do outro pulmão.

A recuperação tende a ser lenta para a maioria das pessoas. Mesmo seis meses após a cirurgia, muitos doentes que se submeteram a pneumectomia verificam que a sua capacidade em praticar exercício é limitada pela dispneia (falta de ar).

Riscos

O cirurgião torácico irá explicar-lhe o risco pessoal. As complicações pós-operatórias a curto prazo incluem:

  • Dependência de um ventilador mecânico durante um período de tempo prolongado
  • Problemas cardíacos, incluindo arritmias cardíacas e enfarte agudo do miocárdio.
  • Pneumonia
  • Infecção da ferida
  • Uma ligação anormal entre o “coto” do brônquio cortado e o espaço pleural
  • Acumulação de pus no espaço pleural
  • Acumulação de líquido nos pulmões
  • Insuficiência renal

Um risco a longo prazo é a falta de ar. Algumas pessoas podem necessitar de oxigénio. Pode administrar-se oxigénio em casa, durante muitos meses ou mesmo anos após a cirurgia.

Quando Contactar um Médico

Após a alta hospitalar, chame o médico imediatamente se:

  • Desenvolver dor torácica, tosse prolongada ou falta de ar.
  • Apresentar febre
  • A ferida operatória ficar vermelha, inchada e dolorosa ou sangrante

Informação Adicional

Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardiotorácica e Vascular
http://www.spcctv.pt/
 
Sociedade Portuguesa de Pneumologia
http://www.sppneumologia.pt/
 
Alto Comissariado da Saúde
http://www.acs.min-saude.pt/
Advertisements
Publicado em Cancro, Procedimentos. Etiquetas: , , . 1 Comment »

Uma resposta to “O que é uma Pneumectomia?”

  1. O que é uma Pneumectomia? « Programa Harvard Medical School – Portugal Says:

    […] ainda o artigo sobre: O que é uma Pneumectomia? Share this:TwitterFacebookGostar disto:GostoBe the first to like this post. Na categoria Cancro, […]


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: