Vacina contra o HPV recomendada para os rapazes

Fonte:

Tradão e Edição de Imagem Científica:


Leia aqui o artigo:

Um painel de especialistas afirma que os rapazes devem ser vacinados para prevenir um vírus que causa cancro do colo do útero, bem como diversos outros tipos de cancro. A vacina Gardasil encontra-se aprovada tanto para as raparigas como para os rapazes e confere proteção contra o papilomavírus humano (HPV), que causa as verrugas genitais. Alguns tipos de HPV causam também praticamente todos os casos de cancro do colo do útero. O HPV pode causar igualmente cancros do ânus, do pénis, da vulva, da vagina, da cabeça e do pescoço. Este vírus é disseminado através do contacto cutâneo durante as relações sexuais. Um comité de especialistas afirmou em 25 de outubro que os rapazes devem receber a vacina Gardasil aos 11 ou 12 anos de idade. Os U.S. Centers for Disease Control and Prevention geralmente seguem os conselhos deste grupo. As orientações atuais recomendam a vacinação de todas as raparigas com esta vacina ou com outra versão denominada Cervarix, para conferir proteção contra o cancro do colo do útero. A Cervarix não está aprovada para ser utilizada em rapazes. Parte da razão para a nova recomendação é o facto da vacinação dos rapazes poder ajudar a prevenir a disseminação do HPV nas raparigas. Apenas metade das raparigas elegíveis recebeu injeções contra o HPV e apenas um terço recebeu as três doses recomendadas. A Associated Press escreveu sobre a nova recomendação.

Qual é a reação do médico?

Os pais nunca querem ver os seus filhos doentes e é especialmente assustador pensar que pode ser diagnosticado ao seu filho uma doença grave, tal como um cancro.

A vacina contra o papilomavírus humano (HPV) pode ajudar a proteger a sua filha (e agora também o seu filho) do cancro. O HPV causa diversas formas de cancro, incluindo os cancros dos seguintes órgãos:

  • Colo do útero
  • Pénis
  • Ânus
  • Cabeça e pescoço.

Um comité que aconselha o governo americano relativamente às vacinas votou esta semana a expansão das suas recomendações sobre a vacina contra o HPV.

As orientações prévias recomendavam a vacinação contra o HPV por rotina apenas no sexo feminino. Atualmente, o comité afirma que os rapazes de 11 e de 12 anos devem igualmente ser vacinados. Os rapazes com idade igual ou inferior a 21 anos devem igualmente receber a vacina.

A nova proposta provém do Advisory Committee on Immunization Practices. Os Centers for Disease Control and Prevention (CDC) geralmente seguem as recomendações deste grupo.

O comité avaliou cuidadosamente muitos aspetos antes de tomar a sua decisão:

  • Até que ponto a vacina resultou (eficácia)
  • Tendências da doença
  • Segurança da vacina
  • Se os benefícios justificam os custos
  • Formas de pôr em prática a recomendação.

A vacina contra o HPV pode:

  • Prevenir o cancro
  • Proteger contra as verrugas genitais
  • Interromper a disseminação do vírus para os parceiros sexuais.

O HPV é um vírus sexualmente transmitido. Mais de metade das pessoas sexualmente ativas contrai esta doença em alguma altura da sua vida. O vírus é facilmente disseminado através do contacto cutâneo durante a atividade sexual.

Vinte milhões de pessoas nos Estados Unidos da América encontram-se atualmente infetadas pelo HPV. A maioria destas infeções não produz verrugas e não é óbvia durante um exame médico. Muitas pessoas nem sequer têm consciência de que têm uma infeção pelo HPV, pelo que disseminam este vírus para outras pessoas sem o saberem.

A vacinação por rotina contra o HPV tem sido recomendada para as raparigas com 11 a 12 anos de idade desde 2006. A vacina apenas foi aprovada para os rapazes três anos mais tarde e, nessa altura, foi considerada “opcional” para os indivíduos do sexo masculino, não sendo sugerida a sua administração pela maior parte dos médicos. Esta recomendação recente altera essa forma de pensar.

Que alterações poderei efetuar agora?

Vacine os seus filhos de ambos os sexos para os proteger contra o HPV.

É extraordinariamente importante a possibilidade de prevenir o cancro. Contudo, alguns pais ainda podem ter dificuldade em decidir se devem ou não vacinar uma criança pequena, frequentemente antes da puberdade, contra um vírus que é disseminado através das relações sexuais.

Se uma criança não tiver relações sexuais durante muitos anos, para quê vaciná-la numa idade tão precoce?

  • O organismo produz respostas imunitárias mais fortes para proteção quando as crianças são jovens.
  • A vacina confere uma maior proteção quando é administrada antes da exposição ao HPV.

Encontram-se disponíveis dois tipos de vacina contra o HPV, a Gardasil (HPV4) e a Cervarix (HPV2), mas apenas a Gardasil se encontra aprovada para ser utilizada no sexo masculino.

Quais as semelhanças entre as duas vacinas contra o HPV? Ambas as vacinas são:

  • Seguras
  • Administradas sob a forma de injeções, sendo necessárias três doses
  • Muito eficazes contra os tipos 16 e 18 do HPV. Estes são os tipos que causam a maior parte dos cancros do colo do útero. Deste modo, ambas as vacinas podem prevenir o cancro do colo do útero nas mulheres.
  • Constituídas por partículas muito pequenas do papilomavírus humano (HPV), não podendo causar infeção por este vírus.

Quais as diferenças entre as duas vacinas contra o HPV?

  • Apenas a Gardasil (HPV4) se encontra aprovada para o sexo masculino.
  • Apenas a Gardasil (HPV4) confere proteção contra os tipos 6 e 11 do HPV. Estes tipos causam a maior parte das verrugas nos genitais e no ânus em ambos os sexos.
  • Apenas a Gardasil (HPV4) demonstrou conferir proteção contra os cancros da vulva, da vagina e do ânus.
  • As vacinas contêm diferentes adjuvantes. Estas substâncias são ingredientes adicionados à vacina para aumentar a resposta imunitária do organismo.

O aspeto mais importante a recordar é que a vacina contra o HPV apresenta um registo de segurança excelente. Desde 2006, foram administradas mais de 40 milhões de doses nos Estados Unidos da América. Os efeitos secundários mais comuns são a dor e o eritema no local da injeção, dores de cabeça e febre. Estes sintomas tendem a ser ligeiros e a desaparecer rapidamente de forma espontânea.

O que poderei esperar ao olhar para o futuro?

É de esperar que se oiça falar mais sobre a vacina contra o HPV. Os meios de comunicação social falaram bastante sobre esta vacina e ela foi mesmo discutida num debate presidencial. Isto suscitou muita atenção para a recomendação recente.

Os esforços para garantir que um maior número de crianças recebe a vacina contra o HPV irão aumentar. Os doentes e os médicos irão falar mais sobre os riscos e os benefícios da vacina. Espera-se que uma maior educação sobre esta vacina venha a fazer com que um maior número de pais vacine os seus filhos (tanto os rapazes como as raparigas) contra o HPV. Isto irá conduzir a menos cancros e isso significa que podem ser salvas muito mais vidas.

Anúncios

2 Respostas to “Vacina contra o HPV recomendada para os rapazes”

  1. AP Says:

    porquê q os rapazes não podem fazer a cervarix?


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: