O que é que o exercício pode fazer por si?

Fonte:

 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Drª. Ana Correia

Validação Científica:

Prof. António Vaz Carneiro

Muitas pessoas permanecem sentadas durante mais de metade das horas em que estão acordadas e ocupam grande parte do tempo com actividades que não promovem a saúde. Esta tendência crescente para o sedentarismo pode causar mais problemas do que a maior parte das pessoas julga. Os estudos observacionais sugerem que o sedentarismo aumenta o risco de obesidade, diabetes, doença cardiovascular, trombose venosa profunda e síndrome metabólica.

Pelo contrário, múltiplos estudos confirmam que acrescentar apenas meia hora de exercício de intensidade moderada ao seu dia melhora a saúde e prolonga a vida. Tal como a informação desta secção demonstra, o exercício físico proporciona amplos benefícios para a saúde.

Exercício físico: mais potente do que qualquer poção

Esta secção apresenta de forma detalhada muitos dos benefícios para a saúde do exercício físico regular mas vamos começar por um resumo destes efeitos benéficos:

  • diminui a probabilidade de sofrer de doença cardíaca, uma causa de morte importante em Portugal. A prática regular de exercício físico ajuda a prevenir o crescimento de placas ateroscleróticas ao permitir alcançar um equilíbrio mais saudável dos lípidos no sangue (colesterol HDL, colesterol LDL e triglicéridos), ajuda a manter a elasticidade das artérias, apesar dos efeitos do envelhecimento, e aumenta o número de vasos sanguíneos que irrigam o coração. O exercício físico também reduz a inflamação e previne a formação de coágulos de sangue que podem bloquear as artérias coronárias (artérias que irrigam o coração). Mesmo que já sofra de uma doença cardíaca, o exercício pode reduzir o risco de vir a falecer em consequência desta, peça a opinião ao seu médico;
  • reduz a pressão arterial, o que tem múltiplos benefícios. A hipertensão arterial (pressão arterial elevada) crónica duplica ou triplica o risco de desenvolvimento de insuficiência cardíaca e facilita o aparecimento de outros tipos de doença cardíaca, de acidente vascular cerebral, de aneurismas da aorta e de doença ou insuficiência renal;
  • ajuda a prevenir a diabetes ao reduzir o excesso de peso, diminuindo de forma modesta os níveis de açúcar no sangue e aumentando a sensibilidade à insulina de forma que seja necessária uma menor quantidade desta hormona para transportar a glucose para as células;
  • reduz o risco de desenvolvimento dos cancros do cólon e da mama e, possivelmente, dos cancros do endométrio (o revestimento uterino) e do pulmão. Ao ajudá-lo a alcançar um peso saudável, o exercício físico diminui o seu risco de vir a ter cancros nos quais a obesidade é também um factor de risco;
  • ajuda a reforçar os ossos. Em situações de perda de massa óssea (osteopenia, osteoporose), pode ser necessária a administração de cálcio, vitamina D e medicamentos que poupam o osso. Os exercícios de carga, tais como a marcha, a corrida e o treino de força, ajudam a evitar a perda óssea. As actividades que melhoram o equilíbrio, incluindo o tai chi e o ioga, ajudam a prevenir as quedas que podem conduzir a fracturas;
  • ajuda a proteger as articulações ao aliviar o edema, a dor e a fadiga e ao manter a cartilagem saudável. Os músculos fortes dão suporte às articulações e reduzem a carga sobre estas estruturas. As actividades que melhoram a flexibilidade, tais como os alongamentos, o ioga e o tai chi, aumentam a mobilidade:
  • pode limitar ou mesmo reverter os problemas dos joelhos ao ajudar a controlar o peso ― cada quilo perdido pode reduzir a carga sobre os joelhos em 4 kg;
  • melhora a disposição ao promover a libertação de hormonas que elevam o humor e ao aliviar o stress. Em alguns estudos, a prática de exercício físico regular ajudou a combater a depressão ligeira a moderada tão eficazmente como os medicamentos; a associação do exercício físico com os antidepressivos e a psicoterapia é ainda mais eficaz;
  • pode aumentar a sua capacidade para combater as infecções;
  • aumenta a esperança média de vida. Num estudo de longa duração, o Framingham Heart Study, a actividade física moderada acrescentou 1,3 anos de vida aos homens e 1,5 anos de vida às mulheres em comparação com os indivíduos com baixa actividade física. O aumento do exercício físico para um nível de actividade vigorosa acrescentou 3,7 anos de vida aos homens e 3,5 anos de vida às mulheres.
Anúncios

2 Respostas to “O que é que o exercício pode fazer por si?”

  1. O que o exercício físico pode fazer por si? « Programa Harvard Medical School – Portugal Says:

    […] Leia o artigo aqui: O que o exercício físico pode fazer por si? […]

  2. O que o exercício físico pode fazer por si? « CLUBE DE SAÚDE Says:

    […] Leia o artigo aqui: O que o exercício físico pode fazer por si? […]


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: