Cataratas

Fonte:

 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Dr. André Carvalho

Validação Científica:

Prof. Joaquim Murta

O que é?

O cristalino é uma estrutura transparente que foca as imagens na retina – a estrutura do olho sensível à luz. As cataratas são áreas opacificadas no cristalino que ocorrem quando determinadas proteínas formam infiltrados anormais. Estes infiltrados aumentam gradualmente de tamanho e interferem com a visão distorcendo ou bloqueando a passagem da luz através do cristalino. O termo “catarata” significa “queda de água”, que é como algumas pessoas descrevem a sua visão enevoada, tal como se procurassem ver através de uma queda de água.

Em muitos casos, as cataratas estão relacionadas com a idade. Elas surgem pela primeira vez entre os 40 e os 50 anos, mas podem não afectar a visão antes de o doente atingir os 60 anos. Noutros casos, as cataratas podem ser causadas por um traumatismo do olho, por uma diabetes de longa duração, por alguns medicamentos nomeadamente corticosteróides ou por tratamentos de radioterapia. Nos bebés, as cataratas podem estar presentes desde o nascimento (congénitas) ou podem ocorrer em resultado de uma infecção que teve lugar durante a gravidez, especialmente a toxoplasmose, o citomegalovírus, a sífilis, a rubéola ou o herpes simplex. Nos bebés e nas crianças mais jovens, as cataratas podem igualmente constituir um sintoma de doenças que afectam a forma como o organismo metaboliza os hidratos de carbono, os aminoácidos, o cálcio ou o cobre.

As cataratas constituem a causa principal de cegueira a nível mundial, correspondendo a cerca de 42% de todos os casos de cegueira. Em Portugal a maior parte das cataratas estão relacionadas com a idade e afectam, até certo ponto, mais de metade com idade superior a 65 anos. Embora a causa exacta das cataratas relacionadas com a idade seja desconhecida, alguns cientistas suspeitam que possam ocorrer alterações químicas que afectam as proteínas do olho denominadas a-cristalinas. A investigação actual sugere que as a-cristalinas previnem a agregação anormal de outros tipos de proteínas para formar as cataratas. A causa das cataratas é actualmente alvo de investigação activa. A exposição prolongada à luz solar intensa e o tabagismo foram identificados como factores causais.

Manifestações clínicas

Tipicamente, as cataratas não causam quaisquer sintomas até terem evoluido o suficiente para interferirem significativamente com a visão. Quando se desenvolvem sintomas de cataratas, estes podem ser:

  • visão turva ou mal definida
  • visão dupla (diplopia)
  • as cores parecem esbatidas
  • visão com halos em volta das luzes
  • aumento da sensibilidade ao deslumbramento de luz

Diagnóstico

O médico poderá suspeitar da presença de cataratas com base na idade do doente, na sua história clínica e/ou nos seus sintomas. O médico, após avaliar  a acuidade visual do doente,  deverá diagnosticar as cataratas através de um exame, recorrendo à dilatação da pupila com um medicamento.,

Evolução clínica

As cataratas constituem um problema a longo prazo. Na maior parte dos doentes, a visão agrava-se ao longo do tempo.

Prevenção

De um modo geral, não existe forma de prevenir as cataratas relacionadas com a idade. No entanto, as pessoas com diabetes podem diminuir o risco de desenvolver cataratas através do controle adequado da glicémia. Para ajudar a prevenir as cataratas relacionadas com infecções no feto, as mulheres devem avaliar com o seu médico a necessidade de receberem a vacina contra a rubéola antes de engravidarem. As grávidas devem consultar regularmente um profissional de saúde para obterem cuidados pré-natais.

Tratamento

Embora algumas pessoas com cataratas possam melhorar a visão através da utilização de óculos, lentes de aumentar ou de uma iluminação mais forte, a única forma de tratar as cataratas é através de cirurgia. Ao considerar a possibilidade de submeter-se a uma intervenção cirúrgica, o doente deve ponderar o grau de perda de visão em relação ao reduzido risco da cirurgia.

A cirurgia para a catarata envolve a remoção do cristalino opacificado e da sua substituição por uma lente intraocular artificial (na maioria das vezes acrílica) inserido no olho durante a cirurgia ou a utilização de uma lente de contacto ou de óculos especiais para as cataratas.

As opções cirúrgicas actuais são as seguintes:

  • Facoemulsificação da catarata — A catarata é removida através de aparelhos de ultra-sons para fragmentar o cristalino opacificado em pequenos pedaços que são posteriormente aspirados. A cápsula do cristalino que envolve o cristalino é deixada intacta.
  • Extracção intra-capsular da catarata — São extraídos tanto o cristalino como a sua cápsula (muito raramente utilizada).

Depois do cristalino ser removido, este é substituído por uma de três opções:

  • Lente intra-ocular — É colocada no olho, durante a cirurgia, uma lente intraocular . Actualmente, quase todos os doentes com cataratas recebem lentes intra-oculares. A potência desta nova lente pode ser escolhida pelo médico em conjunto com o doente, havendo necessidade de alterar a sua prescrição de óculos. Deste modo, uma pessoa com uma diminuição da visão ao perto ou ao longe pode optar por ter uma visão perfeitamente focada à distância sem óculos. Existe igualmente a possibilidade da utilização de lentes intra-oculares bifocais ou multifocais, mas estas lentes não estão indicadas para todas as pessoas.

  • Uma lente de contacto
  • Óculos especiais para as cataratas com uma grande potência de ampliação.

Quando contactar um médico

Contacte o seu médico sempre que notar dificuldade em ver com clareza. Se tiver mais de 40 anos de idade, programe um exame oftalmológico com intervalos de dois anos, mesmo que não tenha notado qualquer alteração na visão.

 Para uma pessoa com olhos saudáveis, a visão é definida

 Para uma pessoa com caratatas, a visão é enevoada. O brilho intenso da luz do sol perturba ainda mais a visão

Prognóstico

A cirurgia às cataratas melhora a visão em 95% dos doentes com este problema. Dos indivíduos com lentes intra-oculares implantadas, 90% têm uma visão igual ou superior a 5/10. Em algumas pessoas que foram submetidas a  cirurgia, parte da cápsula posterior do cristalino pode acabar por ficar turva, causando um problema denominado de catarata secundária. Esta situação pode ser corrigida através de uma cirurgia com laser.

Informação adicional

Sociedade Portuguesa de Oftalmologia

http://www.spoftalmologia.pt/

Sociedade Brasileira de Oftalmologia

http://www.sboportal.org.br/site2/index.asp

Instituto Nacional do Olho (Estados Unidos da América)

http://www.nei.nih.gov/

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: