Mononucleose Infecciosa

Fonte:

 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Dr. Nuno Ferreira

Validação Científica:

Prof.Saraiva da Cunha

O que é?

A mononucleose infecciosa é uma doença provocada por uma infecção viral. Denomina-se frequentemente só por mononucleose. A mononucleose é provocada pelo vírus Epstein-Barr. Em alguns casos, outros vírus podem dar sinais e sintomas muito semelhantes à mononucleose que se denominam síndromes mononucleósidos.

A mononucleose tem a alcunha da “doença do beijo.” Isto deve-se ao facto do vírus Epstein-Barr poder ser transmitido pela saliva. No entanto, os espirros e a tosse também podem transmitir o vírus.

A mononucleose ocorre, tipicamente, quando uma pessoa é infectada, pela primeira vez, com vírus Epstein-Barr apesar de, por vezes, a infecção inicial não ser sintomática. Causa, muitas vezes, uma doença ligeira ou mesmo nenhuma doença.

Manifestações clínicas

Os primeiros sintomas de mononucleose, tipicamente, incluem:

  • Febre
  • Dores de cabeça (Cefaleias)
  • Dores musculares
  • Fadiga exuberante
  • Sonolência

Estes sintomas são seguidos muito em breve por:

  • Dores de garganta
  • Aumento dos gânglios linfáticos
  • Arrepios
  • Dores nas articulações
  • Perda de apetite e ligeira perda de peso
  • Náuseas e vómitos (por vezes)
  • Uma erupção cutânea vermelha, habitualmente, no tórax. Isto é mais provável se a pessoa tiver recebido, recentemente, os antibióticos ampicilina ou amoxicilina.
  • Dor abdominal
  • Aumento do baço

Os sintomas raros incluem:

  • Icterícia (pele e olhos amarelos)
  • Dificuldade em respirar
  • Anemia
  • Ritmos cardíacos irregulares

Nos casos raros,o baço pode aumentar de volume e pode originar uma ruptura. O baço é um pequeno órgão próximo do estômago. Se não for tratada, uma ruptura do baço pode provocar hemorragia interna potencialmente letal.

Diagnóstico

O seu médico irá colocar-lhe questões sobre a história médica e sintomas actuais. Irá querer saber detalhes relativamente a exposição recente a alguém com mononucleose ou sintomas semelhantes aos da mononucleose.

Durante um exame físico, o seu médico irá procurar sinais de mononucleose. Estes incluem:

  • Febre
  • Vermelhidão da garganta com amígdalas inchadas
  • Inchaço dos gânglios linfáticos no pescoço e noutro local
  • Aumento do baço
  • Erupção cutânea vermelha, em regra no tórax

O seu médico também irá realizar análises ao sangue para ajudar ao diagnóstico. Os resultados destas análises ao sangue podem ser normais nos primeiros dias de doença e só surgirem alterados ao fim de uma semana. Dois tipos de análises ao sangue ajudam a efectuar o diagnóstico:

  • Leucograma (contagem de leucócitos) diferencial. Este teste mede os níveis de diferentes tipos de leucócitos (glóbulos brancos). Nas primeiras semanas da mononucleose, o número de linfócitos (um tipo de leucócitos) é bastante elevado. Também se verifica um grande número de linfócitos com configuração diferente da habitual, denominados “linfócitos atípicos”.
  • Anticorpos heterófilos. A mononucleose faz com que os leucócitos (glóbulos brancos) produzam um tipo de anticorpos raro denominado anticorpos anti-heterófilos, que podem ser identificados no sangue.

Evolução Clínica

Em regra, os sintomas são mais intensos durante as primeiras duas a quatro semanas da doença. Mas alguns sintomas, particularmente, fadiga, podem durar vários meses ou mais.

Prevenção

Esta doença é mais contagiosa durante o seu estádio agudo. Isto acontece quando a pessoa afectada ainda tem febre.

Alguém com mononucleose não precisa de estar isolado dos outros. No entanto, muitos médicos recomendam que o doente evite beijar outras pessoas enquanto se sente doente. Isto ajuda a evitar a propagação da infecção.

Algumas autoridades também aconselham evitar a partilha de alimentos, bebidas ou talheres durante as primeiras semanas da doença.

Tratamento

Não há cura médica para a mononucleose. Em regra, ela desaparece por si só.

Grande parte do tratamento centra-se em colocar a pessoa mais confortável. Em regra, a recuperação apela para bastante descanso e ingestão de líquidos e tratamento dos sintomas.

As bebidas frias, sobremesas geladas e gargarejar com água do mar pode ajudar a melhorar a dor de garganta leve.

Pode tomar-se ibuprofeno ou paracetamol para melhorar a febre e as dores no corpo.

É importante proteger o baço de rupturas. Evite actividades vigorosas, particularmente, desportos de contacto, durante, pelo menos, quatro semanas.

Quando Contactar um Médico

Chame o seu médico se desenvolver os sintomas de mononucleose.

Se foi diagnosticado com mononucleose, contacte o médico imediatamente se:

  • A sua respiração ficar difícil ou ruidosa
  • Experimentar dor intensa no lado esquerdo superior do abdómen
  • Os sintomas parecerem agravar-se ao fim de uma a duas semanas

Prognóstico

A maioria dos doentes com mononucleose recupera completamente. Algumas pessoas com a doença desenvolvem  amigdalite bacteriana secundária que necessita ser tratada com antibióticos.

Informação Adicional

Sociedade Portuguesa de Medicina Interna

http://www.spmi.pt/

Uma resposta to “Mononucleose Infecciosa”

  1. jorge manuel bastos das neves Says:

    Esclarecedor, sintético, pertinente, acessível a uma leitura por parte de todas as pessoas.
    Parabéns.
    Continuação de bom trabalho.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: