Como se decide a comparticipação de um medicamento?

Prof. António Vaz Carneiro

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre “Como se decide a comparticipação de um medicamento?” com o Prof. António Vaz Carneiro: Como se decide a comparticipação de um medicamento?

A comparticipação de medicamentos é um co-pagamento que o Estado faz, de maneira a que o preço que os doentes têm de pagar seja menor.

Para que um medicamento seja comparticipado, deverá ter estudos em que é comparado com um outro medicamento que esteja já a ser utilizado para tratamento da doença específica para que ele foi desenvolvido.

Este é um processo complexo, feito de dois passos:

  1. uma análise de benefício-risco, em que se estuda o impacto clínico do medicamento na doença específica, assim como o seu perfil de segurança (habitualmente através de ensaios clínicos)
  2. uma análise farmacoeconómica, que tem dois objectivos principais:
    1. definir o custo adicional do novo tratamento, comparado com as alternativas existentes, e
    2. calcular os benefícios clínicos adicionais, isto é, o que o medicamento traz de novo como vantagem terapêutica em relação aos outros que já existem.

Uma vez aprovado nestes passos, o medicamento é comparticipado e colocado à disposição dos doentes.

E como se calcula o preço? Ao contrário do que muita gente possa pensar, o preço não se baseia no que o medicamento custa a fabricar, mas sim no investimento global que foi necessário para o disponibilizar no mercado.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: