Alimentação saudável durante a gravidez

"Uma abordagem à obesidade infantil"

A higiene da alimentação: cuidados essenciais para uma alimentação saudável durante a gravidez

Uma alimentação só é saudável se for segura, ou seja, se não oferecer perigo a quem consome. Isso é particularmente importante durante a gravidez. Nesta etapa, tanto a mulher quanto o bebé estão mais sensíveis a terem doenças transmitidas pelos alimentos contaminados por microganismos, as chamadas toxinfecções alimentares.

Alguns alimentos contaminados podem não chegar a fazer mal à maior parte das pessoas, mas podem ser extremamente perigosos para a mulher grávida e o seu bebé. Saber prevenir as toxinfecções alimentares durante a gravidez é muito importante. Por isso, os cuidados com a higiene da alimentação da grávida devem ser rigorosos.

Com este terceiro texto da série “Alimentação saudável durante a gravidez” o projeto Papa Bem pretende ajudá-la neste sentido. Continue atenta!

O que são microrganismos e como causam as toxinfecções alimentares?

Os microrganismos são seres vivos muito pequenos, que não conseguem ser vistos sem a utilização de um microscópio. Podem chegar aos alimentos por diversas vias uma vez que estão presentes em todo lado: na terra, na água, no ar, nas mãos, na pele, no nariz, na boca, nas superfícies, nos objetos. Necessitam de condições favoráveis para sobreviverem nos alimentos, se multiplicarem e, em alguns casos, produzirem toxinas. Quando isso acontece, diz-se que o alimento está contaminado.

Um alimento contaminado é muitas vezes difícil de ser identificado apenas pela sua cor, aspeto, cheiro ou sabor. Quando consumido, pode causar doenças, as chamadas toxinfecções alimentares.

O que pode acontecer se eu tiver uma toxinfecção alimentar durante a gravidez?

Na população em geral os sintomas e as consequências das toxinfecções alimentares variam. Algumas podem acontecer sem manifestar qualquer sintoma. Outras acontecem com manifestações mais ou menos graves como náuseas, vómitos, diarreias, dor abdominal, febre, calafrios, dor de cabeça e dores no corpo. Mais raramente, algumas toxinfecções alimentares graves podem evoluir e levar até à morte.

Acontece que as mulheres grávidas estão mais sensíveis a desenvolverem toxinfecções alimentares. Assim, o que não faria mal a uma pessoa comum pode afetar a mulher grávida. Além disso, algumas toxinfecções alimentares podem ter consequências muito graves para o bebé, como: aborto espontâneo, parto prematuro, morte fetal, baixo peso, doenças e condições graves detetadas ao nascimento, como a hidrocefalia, a microcefalia, o atraso mental, a cegueira, meningite, entre outras. Por isso, as mulheres grávidas devem ter especial cuidado com a higiene dos alimentos que consome.

Como prevenir as toxinfecções alimentares durante a gravidez?

  • Limpe bem o seu carrinho de compras ou os seus sacos de compras reutilizáveis. Os restos de alimentos, terra e líquidos podem contaminar outros alimentos;
  • Compre os produtos refrigerados ou congelados no final das compras. Vá diretamente para casa e guarde-os no refrigerador ou congelador em primeiro lugar;
  • Os produtos embalados devem estar dentro do prazo de validade e devem ser conservados de acordo com as indicações do produtor presentes na embalagem;
  • Os produtos frescos, como carne, pescado, vegetais e frutas, devem estar em bom estado de conservação, com aspeto, cor, cheiro e textura característicos e sem apresentar partes amassadas ou estragadas;
  • Separe as carnes e pescados frescos dos demais alimentos. Não deixe que os líquidos que saem destes alimentos pinguem sobre os outros alimentos;
  • Separe os hortícolas frescos dos outros alimentos. Não deixe que a terra que se encontra nestes alimentos contamine os demais alimentos comprados;
  • Tenha sempre bem limpos: as bancadas de cozinha, os equipamentos de cozinha, o frigorífico, as esponjas, os panos de cozinha, e os utensílios como colheres, panelas, espátulas, facas, caixas plásticas, bandejas, etc. Se não estiverem limpos podem contaminar os alimentos;
  • Lave bem as mãos, bancadas e utensílios com água quente e sabão antes e depois de preparar um alimento. Nunca utilize os mesmos utensílios e superfícies para preparar alimentos crus e depois alimentos já prontos para o consumo;
  • Não utilize utensílios de madeira. As tábuas e colheres de plástico são mais fáceis de limpar;
  • Deite fora no lixo as cascas, embalagens e aparas dos alimentos que estão a ser preparados para que não entrem em contacto com alimentos já prontos para consumo;
  • Certifique-se de que o frigorífico está a funcionar bem. A temperatura do interior do frigorífico deve estar abaixo dos 4ºC;
  • Guarde os alimentos em recipientes ou sacos fechados dentro do frigorífico;
  • Nunca deixe que os alimentos prontos para serem consumidos entrem em contacto com outros alimentos crus (ovos, vegetais, frutas, carne, pescados etc) dentro ou fora do frigorífico;
  • Não descongele alimentos a temperatura ambiente. Utilize o frigorífico ou o micro-ondas para descongelar os alimentos. Se a peça for muito grande, pode ser descongelada dentro da embalagem mergulhada em água por no máximo 4 horas. A água deve ser trocada de 30 em 30 minutos pelo menos;
  • Não congele novamente alimentos que foram descongelados;
  • Lave as hortícolas que serão cozinhadas antes de prepará-las;
  • Certifique-se de que os alimentos estão bem cozinhados. A carne não deve apresentar partes cor-de-rosa ou com vestígios de sangue. As lascas dos peixes devem estar soltas e não unidas e como borracha. Já os ovos devem ter a gema rija;
  • Prepare as refeições pouco antes de servi-las e guarde as sobras no refrigerador logo após a refeição. As refeições e sobras quentes não devem ficar à temperatura ambiente por mais de meia hora depois que arrefecem e deixam de deitar fumo;
  • Os pratos frios como saladas e frutas cortadas devem ir para o frigorífico imediatamente depois de prontos e logo após a refeição.
  • Conserve os alimentos prontos e as sobras em recipientes bem limpos e fechados, dentro do frigorífico por no máximo 4 dias;
  • Aqueça bem os alimentos e sobras guardados no frigorífico antes de consumi-los para eliminar quaisquer microrganismos que os possam ter contaminado;
  • Tenha especial atenção com a utilização do micro-ondas e certifique-se de que os alimentos foram cozinhados ou aquecidos por igual em todas as partes;
  • Os alimentos que forem manipulados após a cocção, como carnes assadas, que são cortadas, devem ser servidos imediatamente ou devem permanecer no frigorífico e ser reaquecidos antes de servidos;
  • Lave bem as hortícolas que serão consumidas cruas. Estes alimentos devem preferencialmente ser desinfetados. Veja a seguir como fazê-lo*;
  • Lave bem as frutas e, sempre que possível, descasque-as antes de consumi-las. As frutas que forem consumidas com casca devem preferencialmente ser desinfetadas. Veja a seguir como fazê-lo.*

*Desinfeção de hortícolas e frutas: Lave os hortícolas e frutas e deixe-os de molho em um produto próprio para a desinfeção de alimentos, à venda em hipermercados e farmácias. Siga as instruções do fabricante para a diluição do produto e o tempo necessário para a desinfeção. Após a desinfeção, passe os alimentos por água para a retirada completa do produto. Sempre que lavar ou desinfetar as frutas, faça-o com a casca e o talo para que não penetre água e nem o produto de desinfeção.

  • Ao comer fora de casa, tenha sempre em atenção todas as regras descritas acima. Se tiver dúvidas, prefira os pratos servidos bem quentes e as frutas descascadas na hora e evite as saladas cruas ou não coma no estabelecimento.

Alimentos especialmente perigosos durante a gravidez

Durante a gravidez, não consuma:

  • Leite cru.

Somente o leite pasteurizado, em pó, UHT (de caixa) ou fervido, são seguros durante a gravidez;

  • Queijos de pasta mole ou semimole, feitos com leite cru, ou seja, não pasteurizado (Brie, Camembert, Queijo da Serra, Queijo de Azeitão, queijo fresco, requeijão, entre outros);

Somente os queijos curados (duros) ou feitos com leite pasteurizado são seguros para consumo durante a gravidez. Verifique a lista de ingredientes da embalagem para saber se o leite utilizado na produção do queijo foi ou não pasteurizado;

  • Carnes, pescados ou ovos crus ou mal cozinhados, nem alimentos que os possam conter. Tenha especial cuidado com mousses, doces de ovos, maioneses e molhos caseiros, patés, bivalves e caracóis cozidos ao vapor, produtos de charcutaria e salsicharia como presuntos, enchidos e fiambres, entre outros;
  • Hortícolas cruas e frutas com casca fora de casa, a menos que tenha a certeza de que foram bem lavados e, de preferência, desinfetados;
  • Sumos naturais que já estão preparados para venda. A menos que tenha a certeza de que foi conservado no frio logo após estar pronto. Prefira os sumos naturais preparados na hora;
  • Gelo. A menos que tenha a certeza de que é feito com água limpa e em boas condições de higiene.

A alimentação deve ser fonte de vida e saúde e não de doenças. Procure incluir estas medidas no seu dia a dia. Toda a família será beneficiada! Parece mais complicado do que realmente é.

Em resumo…

Escolha bem os alimentos que compra. Separe o limpo do sujo. Separe o cru do cozinhado. Limpe bem o que será consumido cru. Cozinhe bem os alimentos. Aqueça bem as sobras antes de servi-las. Mantenha frio o que é frio e quente o que é quente. Guarde as sobras por no máximo 4 dias no frigorífico. Não consuma carne, pescado e ovos mal cozidos, leite não pasteurizado e vegetais e frutas crus não higienizados. Tenha os mesmos cuidados com a alimentação que faz fora de casa.  

Conteúdo produzido no âmbito do projeto de produção de Informação do Programa Harvard Medical School-Portugal “Papa Bem: uma abordagem à obesidade infantil”

Este trabalho é cofinanciado através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, QREN E COMPETE

Investigadora

principal:

Profª Isabel Loureiro

Investigadora:

Drª. Gisele Câmara

Investigadora:

Drª Ana Rita Goes

Anúncios

Uma resposta to “Alimentação saudável durante a gravidez”

  1. jorge manuel bastos das neves Says:

    Excelente trabalho/artigo de revisão acerca da alimentação.
    De grande pertinência e utilidade no sentido de manter uma boa saúde nas grávida e seus filhos.
    Parabéns.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: