Edição da Manhã, SIC Notícias: Dr.ª Maria Mota fala sobre a Malária

Drª. Maria Mota

A Dr.ª Maria Mota, Investigadora do Programa Harvard Medical School Portugal, esteve hoje no programa Edição da Manhã, da SIC Notícias, para falar sobre um problema de saúde pública que causa centenas de mortes em grande parte do mundo: a Malária e a falta de fármacos para esta doença.

Veja ainda o vídeo:

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre Malária pela Drª. Maria Mota: O que é a Malária?

Anúncios

A necessidade de novas ferramentas de combate a Malária

Drª. Maria Mota

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre Malária pela Drª. Maria Mota: A necessidade de novas ferramentas de combate à Malária.

Leia aqui o texto do áudio:

A Malária é um enorme problema de saúde pública, causando centenas de milhões de infecções e milhões de mortes em grande parte do mundo. O parasita Plasmodium falciparum é responsável pela grande maioria dos casos mortais de malária, que ocorrem principalmente em crianças e mulheres grávidas na África subsaariana. A este junta-se o Plasmodium vivax, que é a principal causa de malária recorrente, isto é, aquela que fica latente no fígado e pode vir a manifestar-se meses ou mesmo anos mais tarde. O fardo imposto pelo paludismo continua a crescer, em grande parte devido à resistência do parasita à maioria das drogas usadas actualmente para tratar a doença. Assim e apesar da erradicação da malária ser um objetivo desejável, ainda que audacioso, a falta de uma vacina ou medicamentos seguros e eficazes dificultam qualquer campanha de erradicação. Dessa forma, é crítico acelerar o desenvolvimento de novas ferramentas e mais conhecimento, visando especificamente a erradicação da malária. Esta meta ambiciosa só será atingida se reconhecermos que a ciência básica de ponta, novas estratégias de investigação, e abordagens criativas multidisciplinares precisam de ser conjuntamente mobilizadas para fazer a ponte entre o conhecimento científico e a clínica.

01 de Junho de 2011

Tratamento da malária – possibilidades e problemas

Prof. Thomas Hanscheid

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre Malária pelo Prof. Thomas Hanscheid: Tratamento da Malária – Possibilidades e Problemas

Leia aqui o texto do áudio:

A malária é uma doença causada por parasitas Plasmodium, transmitidos pela picada de mosquitos Anopheles. Nos anos 60 chegou a pensar-se que se poderia erradicar a malária graças à cloroquina, um medicamento derivado do quinino. Contudo, os parasitas desenvolveram resistência a este fármaco e hoje em dia a cloroquina é praticamente ineficaz. Actualmente o tratamento da malária depende quase exclusivamente dum conjunto de compostos derivados da artemisinina, uma substância extraída duma planta usada na medicina tradicional chinesa. Estes compostos são habitualmente administrados em combinação com outros que também têm alguma acção antiparasitária. Porém, estudos recentes indicam que o parasita poderá desenvolver resistência também a estes medicamentos. Se tal acontecer, actualmente não dispomos de alternativas para tratar eficazmente a malária. Por esta razão, é necessário encontrar novos compostos que possam ser usados no tratamento da malária, o que apenas será possível com um investimento continuado no estudo e compreensão desta doença.

Malária e a Gravidez

Prof. Francisco Penha Garcia

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre Malária pelo Prof. Carlos Penha Gonçalves:  Malária e a gravidez

Leia aqui o texto do áudio:

A malária que ocorre durante a gravidez é a principal causa de morte maternal e fetal nas regiões endémicas; só em África a mortalidade perinatal devida à malária estima-se em1500 mortes/dia. A malária e a gravidez não combinam bem. A gravidez induz na mulher alterações hormonais e imunológicas, e por isso a mulher grávida torna-se mais susceptível à infecção e desenvolve formas de malária mais agressivas e mortais. Quando a malária atinge mulheres na primeira ou segunda gravidez são muito frequentes os casos de perda do feto e de parto permaturo e os partos têm complicações severas. Para piorar as coisas, nem todos os medicamentos anti-maláricos podem ser usados durante a gravidez devido aos seus efeitos adversos. No entanto, existe a esperança, de que novos medicamentos baseados em produtos biológicos e mesmo uma vacina possam ser desenvolvidos a breve trecho e serem armas eficazes para combater a malária durante a gravidez.

O que é a Malária?

Drª. Maria Mota

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre Malária pela Drª. Maria Mota: O que é a Malária?

Leia aqui o texto do áudio:

A malária, ou paludismo, é causada pelo parasita Plasmodium e transmitida por mosquitos Anopheles. É uma das doenças infecciosas humanas mais prevalentes e severas no mundo, afectando quase 300 milhões de pessoas por

ano e matando uma criança a cada 40 segundos. Para além da mortalidade, a malária condiciona extraordinariamente a qualidade de vida e o progresso económico e social das populações afectadas.

As manifestações clínicas da malária estão relacionadas com a infecção dos glóbulos vermelhos do sangue pelo parasita e surgem após um período de incubação que pode ir de sete dias a vários meses durante o qual o parasita se desenvolve e multiplica no fígado. O rebentamento em massa dos eritrócitos origina uma resposta inflamatória que se reflecte nas típicas febres e, em alguns casos leva, à disfunção de múltiplos orgãos e à morte. Dada a crescente resistência desenvolvida pelo Plasmodium a fármacos que outrora se revelavam eficazes, é urgente o desenvolvimento de novas estratégias de combate à malária.