Dores de Garganta (Faringite)

Fonte:

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Dr. Nuno Ferreira

Validação Científica:

Dr. Filipe Basto

O que é?

A dor de garganta, também denominada de infecção da garganta ou faringite, é uma inflamação dolorosa da parte de trás da garganta (faringe). A faringite pode envolver alguma ou todas estas partes da garganta:

  • O terço posterior da língua.
  • O palato mole (céu da boca)
  • As amígdalas (tecido que faz parte das defesas imunitárias da garganta).

A causa mais comum de dor de garganta é a infecção com um vírus ou uma bactéria.

Tendo em conta que uma infecção da faringe envolve quase sempre as amígdalas, antigamente o termo amigdalite (inflamação das amígdalas) era um nome comum para faringite infecciosa. Leia o resto deste artigo »

Anúncios

Cerúmen

Dr. José Ferreira Moreira

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreCerúmen” com o Dr. José Ferreira Moreira: Ouvido tapado com cerúmen

Leia o texto do áudio aqui:

O cerúmen é uma  espécie de cera é produzida  no canal auditivo externo que fixa as partículas de poeira e de sujidade e repele a água, protegendo a delicada membrana do tímpano de ser lesada.

A produção de cerúmen é  normal,  saudável e boa para os ouvidos. Se for produzida em  quantidade  excessiva pode obstruir o ouvido, causando uma sensação de ouvido preenchido ou dificuldade em ouvir.

A introdução de objectos dentro do canal auditivo externo para tentar remover o cerúmen pode empurrá-lo mais para dentro, contribuindo para a obstrução. Assim sendo, os cotonetes não devem ser utilizados nunca.

Se tiver a sensação de ouvido tapado  e não tiver a certeza do que está a causar o problema, consulte o médico. As obstruções do canal auditivo externo por cerúmen geralmente podem ser removidas e não causam problemas prolongados.

Leia o artigo aqui: Ouvido tapado por cerúmen

Obstipação

Dr. Pedro Azevedo

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreObstipação” com Dr. Pedro Azevedo: Obstipação

Leia o texto do áudio aqui:

Embora a frequência normal das dejecções varie consoante o indivíduo, cerca de 95% dos adultos saudáveis apresentam um padrão que pode variar de três vezes por dia até três vezes por semana.
A obstipação é mais frequente acima dos 65 anos e define-se como uma frequência de dejecções menor do que a esperada ou fezes duras, secas e difíceis de expelir. Este sintoma está, na maioria dos casos, associado a um estilo de vida sedentário e a medicação ou a outros factores que desidratam e aumentam a consistência das fezes, causando desconforto à sua passagem, como seja dieta pobre em fibras ou ingestão insuficiente de líquidos. Existem doenças que se podem associar a obstipação, como é o caso das hemorróidas, síndrome do cólon irritável, cancro do cólon ou hipotiroidismo.
A maioria das pessoas com obstipação simples pode fazer o diagnóstico e tratar-se a si própria alterando o estilo de vida, praticando exercício e ingerindo mais líquidos. Se estas medidas não forem eficazes, a pessoa deve consultar o seu médico, principalmente se se associar sangue nas fezes, dores ou distensão abdominal. Na abordagem ao doente será necessária a realização de um toque rectal e eventualmente uma colonoscopia.

Leia o artigo aqui:

Dor de ouvidos

Drª Luísa Monteiro

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreDor de ouvidos” com a Drª Luísa Monteiro: Dor de ouvido

Leia o texto do áudio aqui:

A dor num ou em ambos os ouvidos pode ocorrer por muitas razões, algumas não relacionadas com o próprio ouvido.

 Se o líquido situado atrás do tímpano ficar infectado, causa uma infecção do ouvido médio que pode levar ao aparecimento de dores e de febre. Outras causas de dor incluem traumatismo, inflamação e infecção no canal auditivo, infecção do ouvido externo e do lóbulo da orelha e irritação dos nervos do ouvido.

 Quando uma grande quantidade de cerúmen bloqueia o ouvido, a pessoa pode sentir pressão, mas geralmente não sente dor. Nas crianças, os únicos sinais de uma infecção no ouvido podem ser a febre, a irritabilidade e o facto de a criança mexer na orelha.

 Os analgésicos de venda livre são geralmente suficientes para o controlo da dor. No entanto, se os sintomas não melhorarem em 2 a 3 dias ou se agravarem rapidamente, deve ser consultado um médico.

Leia o artigo aqui: Otalgia (dor de ouvidos)

Convulsões febris

Fonte:

 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

 

Adaptação Científica:

Dr. Hugo Dias

Validação Científica:

Profª Guiomar Oliveira

O que são?

As convulsões febris ocorrem nas crianças e são causadas por febre elevada ou por um aumento súbito da temperatura corporal. Estas convulsões ocorrem geralmente no início do episódio febril, coincidindo com a subida térmica,. As convulsões febris afectam cerca de 3 a 5% das crianças e são mais comuns entre os seis meses e os cinco anos de idade.

O que é uma convulsão?

As células nervosas cerebrais (neurónios) comunicam umas com as outras através de pequenos sinais eléctricos. Quando alguém tem uma convulsão, a forma como as células nervosas transmitem os sinais altera-se subitamente, fazendo com que diferentes músculos do corpo se contraiam ou sofram espasmos incontroláveis.

Leia o resto deste artigo »

Dicas úteis para prevenção de Lombalgias

Prof. Helena Canhão

Leia aqui o artigo:

Manter uma postura correcta, não só em repouso como na execução das várias actividades diárias, é de importância fundamental para a saúde do aparelho locomotor. Permite por exemplo, prevenir ou minorar a dor como cervicalgias e lombalgias, contracturas musculares e lesões por traumatismos repetidos.

No entanto, nem sempre executamos correctamente as actividades domésticas, profissionais e lúdicas no dia-a-dia. Mas por vezes basta um pouco mais de atenção e cuidado, para efectuar de forma mais correcta algumas actividades do seu quotidiano e sobretudo evitar os erros que podem ser mais prejudiciais para a saúde e o equilíbrio do aparelho locomotor.

Leia o resto deste artigo »

O que é a Lombalgia

Prof. Helena Canhão

Leia aqui o artigo:

Lombalgia significa dor na região da coluna lombar. Não é por isso uma doença, mas sim um sintoma que pode ser a forma de expressão clínica de variadas doenças. Ou seja, doenças diferentes podem manifestar-se por dor na coluna lombar.

A lombalgia é muito importante no contexto individual porque acarreta dor e incapacidade, mas também apresenta um grande impacto na sociedade. É uma das patologias mais frequentes na prática médica, afectando 65 a 80% da população. Representa um terço das queixas reumáticas, é a causa mais frequente de incapacidade nos indivíduos com menos de 45 anos e, nos trabalhadores manuais, representa 63% das causas de reforma por invalidez.

Leia o resto deste artigo »