Consumo de bebidas alcoólicas e cafeína durante a gravidez

Profª Isabel Loureiro

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreConsumo de bebidas alcoólicas e cafeína durante a gravidez” com a Prof.ª Isabel Loureiro: Consumo de bebidas alcoólicas e cafeína durante a gravidez

Leia o texto do áudio aqui:

A gravidez é um período de decisões importantes. Uma gravidez saudável e um bom começo de vida para o seu bebé vão depender bastante das escolhas que faz. Por isso, é muito importante estar bem informada. Entre outras questões que surgem, é comum que as mulheres grávidas tenham dúvidas sobre se podem ou não consumir bebidas alcoólicas e café durante a gravidez.

Relativamente ao consumo de álcool, os especialistas referem que nenhuma quantidade de álcool pode ser considerada totalmente segura durante a gravidez. As recomendações são claras: As mulheres grávidas não devem consumir bebidas alcoólicas durante a gravidez, principalmente durante o primeiro trimestre.  Se optarem por consumir bebidas alcoólicas, devem fazê-lo com muita moderação e somente após o primeiro trimestre de gravidez.

Quanto ao café, recomenda-se que as mulheres grávidas consumam, no máximo, o equivalente a 2 chávenas de café ou 3 chávenas de chá preto ou verde por dia. É importante lembrar que os refrigerantes à base de cola, os ice teas, as bebidas energéticas e o chocolate também contêm quantidades significativas de cafeína.

Leia o artigo aqui: Bebidas alcoólicas e cafeína durante a gravidez

Anúncios

Bebidas alcoólicas e cafeína durante a gravidez

"Uma abordagem à obesidade infantil"

“Consumir bebidas alcoólicas durante a gravidez prejudica o bebé? De que forma?”

“Posso beber café durante a gravidez? Em que quantidade?”

Se está grávida ou a pensar em engravidar, de certeza que perguntas semelhantes a estas já lhe passaram pela cabeça.

A gravidez é um período de decisões importantes. Uma gravidez saudável e um bom começo de vida para o seu bebé vão depender bastante das escolhas que faz. Para tomar decisões conscientes, é muito importante ouvir os conselhos médicos e estar bem informada acerca do que contribui e o que prejudica a sua saúde e a saúde do seu bebé.

Queremos ajudá-la neste sentido e apresentamos a seguir dois temas importantes e que, frequentemente, são motivo de dúvidas para as grávidas: o consumo de bebidas alcoólicas e de cafeína durante a gravidez.

Leia o resto deste artigo »

Mitos e Crenças na Saúde: a grávida não deve beber café

Prof. Luis Graça

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreMitos e Crenças na Saúde: a grávida não deve beber café” com Com o Professor Luís Graça: Mitos e Crenças na Saúde: a grávida não deve beber café

Não existe qualquer relação entre a cafeína e a ocorrência de malformações fetais. Porém, a ingestão de grandes quantidades de cafeína pode associar-se a situações de restrição do crescimento do bebé.
Assim, considera-se como limite de segurança a ingestão de menos de 300 mg por dia de cafeína. Saiba que um café expresso contém entre 75 e 100 mg de cafeína, pelo que se tomar 2 cafés por dia estará muito abaixo do limite indicado. Note que, ao contrário do que geralmente se pensa, o café expresso, apesar de ser mais espesso, contém menor teor de cafeína que o café de saco ou de balão.
Por outro lado, o café dito “descafeinado” contém sempre alguma cafeína (cerca de 20% da do café normal). Se for esta a sua opção, obviamente que, sem exageros, pode aumentar o número de chávenas que toma diariamente.
Saiba também que certos refrigerantes (colas, por exemplo), além de indesejáveis grandes quantidades de açúcar, têm na sua formulação cerca de 50 mg de cafeína por lata. Esteja atenta a este facto.

O café pode combater a depressão.

Fonte: 

Tradução e Edição de Imagem Científica:

 

O café pode combater a depressão

O café pode reduzir o risco de depressão nas mulheres, afirma um estudo de grandes dimensões, em que as pessoas que beberam café com cafeína apresentaram um risco mais baixo. As mulheres que ingeriram quatro chávenas por dia tinham um risco 20% inferior de apresentarem sinais de depressão em comparação com as mulheres que ingeriram café descafeinado ou que não ingeriram nenhum café. As mulheres que consumiram duas ou três chávenas por dia tinham um risco 15% inferior. O café foi igualmente associado a riscos mais baixos de acidente vascular cerebral, de diabetes tipo 2 e de doença de Parkinson. O estudo fez parte de um projecto de investigação de grandes dimensões denominado Nurses’ Health Study, que seguiu 51.000 mulheres. O estudo sobre o café foi publicado no número de 26 de Setembro da revista Archives of Internal Medicine e o HealthDay News escreveu sobre ele no mesmo dia.

Qual é a reacção do médico?

Ninguém gosta de ser atormentado. Mas frequentemente é isso que os médicos fazem aos seus doentes. Existem muitas “proibições” ― não fume, não beba demasiado, não aumente mais de peso. E, em seguida, existem as “obrigações” ― faça mais exercício físico, coma mais fruta e vegetais.
É refrescante ter alguma coisa boa para dizer sobre uma coisa que se costumava proibir. O café pode, na realidade, ser bom para si. Falamos do verdadeiro café, não o café descafeinado.
Investigadores acabaram de publicar um artigo onde é afirmado que as mulheres que bebem café com cafeína têm uma menor probabilidade de desenvolverem depressão, quando comparado com as que não bebem café ou que bebem apenas café descafeinado.

Leia o resto deste artigo »

Edição da Manhã, SIC Notícias: Prof. Vaz Carneiro fala sobre as arritmias e o café

Prof.António Vaz Carneiro

O Prof. António Vaz Carneiro, Director de Informação do Programa Harvard Medical School Portugal, esteve no programa Edição da Manhã da SIC Notícias para explicar porque é que consumo de café não potencia arritmias cardíacas.

Veja o vídeo aqui:

Veja também o vídeo:

Leia ainda o artigo:

O que é?

Uma arritmia cardíaca caracteriza-se por uma frequência ou um ritmo cardíacos anormais.

Nos adultos normais, o coração bate regulamente a uma frequência de 60 a 100 vezes por minuto e o pulso (palpado no punho, no pescoço ou noutro local) corresponde às contracções das duas poderosas câmaras inferiores do coração, denominadas ventrículos. As duas câmaras superiores do coração, chamadas aurículas, também contraem para ajudar a encher os ventrículos, mas esta contracção mais ligeira ocorre imediatamente antes de os ventrículos se contraírem e não é sentida no pulso. Em circunstâncias normais, o sinal para ser verificar um batimento cardíaco provém do nódulo sinusal do coração, o pacemaker natural localizado na porção superior da aurícula direita. A partir do nódulo sinusal, o sinal para o batimento cardíaco viaja até ao nódulo auriculoventricular ou “nódulo A-V” (localizado entre as aurículas) e através do feixe de His (uma série de fibras musculares cardíacas modificadas localizadas entre os ventrículos) até aos músculos dos ventrículos. Isto leva os ventrículos a contraírem-se e produz um batimento cardíaco.

Leia o resto deste artigo »

Dicas sobre Saúde

Beber uma chávena de café ou de chá por dia poderá conferir alguma protecção contra a diabetes tipo 2. Sabia?

Mitos e Crenças na Saúde: A melhor maneira de curar uma ressaca é beber café

Prof.António Vaz Carneiro

Mitos e Crenças na Saúde: A melhor maneira de curar uma ressaca é beber café». Desde há muito tempo que se apregoa que o café é um excelente tratamento para o período pós-ingestão alcoólica excessiva, mas na prática o tratamento deve passar mais pelo uso de antiácidos e estimulantes da motilidade gastrointestinal. Neste vídeo, o Professor Vaz Carneiro explica porquê.

Veja o vídeo aqui: