Dicas sobre Saúde

Sabia que o cancro da mama detectado precocemente pode ser curado?

Anúncios

Edição da Manhã, Sic Notícias – “Como surge o cancro?”, explicado pelo Oncologista Dr. Ricardo da Luz

Dr. Ricardo da Luz

O Dr. Ricardo da Luz, Oncologista, esteve na Edição da Manhã da Sic Notícias para explicar como surge o cancro.

Veja o vídeo aqui:

Pode ver o vídeo sobre este tema em:

Publicado em Cancro, HMS-PT nos Media. Etiquetas: . Leave a Comment »

Dicas sobre saúde

Sabia que a obesidade e excesso de peso aumentam o risco de vir a desenvolver alguns tipos de cancro?

Cancro do Pulmão

Diogo Belo

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre “Cancro do Pulmão” com Diogo Belo: Cancro do Pulmão

O cancro do pulmão é um dos cancros mais frequentes nos portugueses, afectando na sua grande maioria fumadores. Este tipo de cancro é extremamente perigoso, uma vez que cresce habitualmente de forma lenta e sem sinais de alerta, sendo frequentemente descoberto na avaliação de outras doenças e preocupações.

Os sintomas mais frequentes são essencialmente uma tosse persistente, sangue na expectoração, falta de ar, pneumonias repetidas ou perdas de apetite e peso não voluntárias.

É importante ter em conta que nem sempre estes sintomas significam que exista cancro do pulmão.

Na presença destes sintomas, o seu médico poderá pedir exames como o Rx Tórax, a TC ou uma RMN para confirmar o diagnóstico.

O tratamento deste tipo de cancro é muito difícil e a maioria dos doentes apresenta um prognóstico muito reservado, morrendo em pouco tempo.

Previna-se do cancro do pulmão e deixe de fumar.

Leia o artigo aqui: Cancro do Pulmão

Tipos de tratamento do cancro

Dr. Arlindo Ferreira

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre “Tipos de tratamento do cancro” com o Dr. Arlindo Ferreira: Tipos de tratamento do cancro

O tratamento para o cancro é baseado em vários dados, como o tipo e grau de evolução da doença, o estado de saúde geral do doente, os efeitos acessórios expectáveis e ainda em certas preferências do doente.

Estes dados são reunidos e avaliados por uma equipa de vários médicos numa reunião de decisão terapêutica, onde se estabelece um plano de tratamento para cada doente.

Os tratamentos mais importantes são a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia. Estes tratamentos podem ser administrados isoladamente, em combinação entre si, ou ainda em combinação com outros métodos, por exemplo, terapêutica hormonal ou transplante de medula óssea. Os tratamentos paliativos são aqueles utilizados para controlar os sintomas, como a dor ou as náuseas, e não a progressão da doença.

Antes de iniciar a terapêutica o doente deverá perguntar ao seu médico quais os objetivos do tratamento, a duração expectável e os efeitos secundários mais comuns. Ter estas informações ajudará a lidar mais facilmente com o plano de tratamento.

Cancro da próstata

Sofia Ribeiro

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre “Cancro da Próstata” com a Drª Sofia Ribeiro: Cancro da Próstata

O cancro da próstata é um dos cancros mais diagnosticados nos homens portugueses, afetando geralmente os mais idosos, com uma idade média de 70 anos. Apesar de ser comum nem sempre é perigoso, uma vez que geralmente cresce de forma muito lenta, sendo frequentemente diagnosticado antes de causar sintomas.

Quando o cancro se dissemina para a bexiga ou comprime a uretra (o “tubo” que transporta a urina para fora do corpo) pode causar um jato fraco de urina, necessidade de urinar frequentemente ou incapacidade para urinar, dor ou sensação de queimadura ou urinar, sangue na urina e ereções menos firmes, entre outros sintomas.

É importante ter em conta que existem também situações benignas que podem originar sintomas semelhantes aos descritos.

Na presença destes sintomas, o seu médico poderá proceder a um toque retal para palpar a próstata, inserindo para isso um dedo enluvado e lubrificado no reto. Quase todos os cancros da próstata irão responder a algum tipo de tratamento e em alguns casos pode não necessitar imediatamente de tratamento.

Leio o artigo aqui: Cancro da Próstata

Investigação clínica no cancro

Dr. Arlindo Ferreira

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre “Investigação clínica no cancro” com Dr. Arlindo Ferreira: Investigação clínica no cancro

A oncologia está em constante evolução com vista a trazer tratamentos mais eficazes e menos prejudiciais para os doentes.

 Na generalidade dos cancros há protocolos de tratamento bem definidos. Alguns cancros respondem prontamente a esses tratamentos, enquanto outros são mais resistentes. Nestas situações pode ser útil recorrer-se a terapêuticas ainda em estudo e que mostraram resultados promissores em pequenos ensaios. Estes estudos de investigação são chamados de ensaios clínicos e podem ajudar ao progresso da medicina não só no tratamento, para atrasar ou parar a progressão do cancro, mas também na prevenção, e no diagnóstico.

 De um modo mais global, no contexto do tratamento, estes estudos em humanos visam compreender se novos medicamentos são seguros, eficazes e superiores ao melhor medicamento conhecido à altura.

 Os ensaios clínicos cumprem regras estritas, definidas em protocolos escritos, e são escrupulosamente vigiados cientifica e eticamente com vista a proteger os direitos e a segurança dos doentes.