Dicas sobre Saúde

Sabia que ter cancro da mama não é sinónimo de ter que retirar cirurgicamente toda a mama? Existem outras opções cirurgicas conforme cada caso

Anúncios

Conhecer o cancro da mama no homem

Prof. Luis Filipe Silva

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreConhecer o cancro da mama no homem” com Com o Professor Luís Filipe Silva: Conhecer o cancro da mama no homem

Leia o artigo aqui:

No homem o cancro da mama é pouco frequente (apenas 1% de todos os casos diagnosticados), podendo estar associado a uma história familiar de cancro da mama (feminino ou masculino), a uma maior exposição a radiações (comuns em radioterapia), ou a níveis elevados de estrogéneos (decorrentes de medicação ou de algumas patologias, como a cirrose).
Na realidade, a mama do homem e da mulher são iguais até à puberdade, sendo as alterações hormonais típicas da adolescência e da vida da mulher, os fatores que predispõem a mama feminina a alterações que aumentam o seu risco de cancro.
As probabilidades de sucesso no tratamento do cancro da mama no homem são idênticas às de uma mulher com cancro na mesma fase de desenvolvimento. Embora o cancro no homem, por não ser esperado, seja geralmente detetado mais tarde. Por existir  pouco tecido mamário, a dispersão da doença para o sistema linfático pode ser também mais rápida.

Fatores que dificultam o tratamento.

Esteja atento: se detetar um nódulo (muitas vezes indolor), uma retração, inversão ou escorrência do mamilo, ou alterações de textura na pele, contacte o seu médico.

Cuide de si!

Conteúdo produzido no âmbito do projecto de produção de Informação do Programa Harvard Medical School-Portugal ” criação um sistema de informação cancro hereditário, com ênfase – cancro da mama e colo-rectal. ”
Este trabalho é co-financiado através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, QREN E COMPETE

Todos os cancros são hereditários?

Prof. Luis Filipe Silva

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre Cancro pelo Prof. Luis Filipe Silva: Todos os cancros são hereditários?

Leia o artigo aqui:

Felizmente não. Os cancros hereditários são uma pequena percentagem de todos os cancros diagnosticados anualmente – apenas 5%.

Mesmo em famílias com múltiplos familiares afectados por cancro – e falamos de cancros do mesmo síndrome, como o da mama e do ovário – só se verifica haver hereditariedade em 1/3 dos casos.

Então quais são os cancros hereditários?

São aqueles em que há uma identificação, muito clara, de uma alteração genética que corre na família.

Apesar de raras, estas alterações genéticas hereditárias aumentam em muito a vulnerabilidade de quem as possui – o portador – a acontecimentos que podem despoletar o cancro.

E como são transmitidas hereditariamente, de pais para filhos, com 50% de probabilidade, deixam de ser um risco apenas pessoal para afectar toda a família.

Saber que diferentes pessoas estão doentes na família, despoleta uma enorme ansiedade.

Se se encontra nesta situação, e tem dúvidas sobre o cancro hereditário na sua família, não deixe de conversar com o seu médico de família. É o profissional mais indicado para o acompanhar.

Leia o resto deste artigo »