Teste de Papanicolaou

Sofia Ribeiro

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre o Teste de Papanicolaou com Sofia Ribeiro: Teste de Papanicolaou

Leia o texto do áudio aqui:

O teste de Papanicolaou, ou colpocitologia, é o procedimento de rastreio para o cancro do colo do útero, sendo utilizado principalmente para detetar alterações pré-cancerosas que podem evoluir para uma neoplasia maligna.

Em Portugal, é recomendado que o teste de Papanicolaou seja feito pelas mulheres com idades entre os 25 e 60 anos, com vida sexual ativa, durante o exame ginecológico de rotina. As mulheres devem evitar duches vaginais e relações sexuais nos três dias anteriores ao exame. Ao fim de três testes negativos com um ano de intervalo, o exame passa a ser realizado em intervalos de dois a três anos.

O exame envolve raspar suavemente o colo do útero para obter uma amostra de células que serão enviadas para o laboratório e examinadas ao microscópio para pesquisar alterações. No entanto, é um procedimento seguro e indolor que permite à mulher regressar de imediato às suas normais atividades diárias.

Leia o artigo aqui: Teste Papanicolaou

Exame ginecológico

Fonte: 

 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Drª.Carolina Vaz Macedo

Validação Científica:

Prof. Calhaz Jorge

O que é

O exame ginecológico é uma observação médica que permite avaliar a saúde da vagina, do útero, das trompas de Falópio e dos ovários.

Preparação

Habitualmente não é necessária qualquer preparação especial para o exame. Caso a mulher esteja menstruada e esteja a utilizar um tampão, deve removê-lo antes da observação. É útil esvaziar a bexiga antes do exame.

Como é realizado

A doente deve deitar-se de costas sobre uma marquesa com os joelhos flectidos e afastados e com os pés apoiados em suportes. O exame é constituído por duas partes: um exame com espéculo, para observação da vagina e colo do útero, e um exame bimanual, para palpação dos órgãos internos (útero e ovários).

Durante a primeira parte do exame, o médico insere um espéculo, que é um dispositivo utilizado para separar as paredes da vagina (atendendo a que normalmente as paredes estão encostadas uma à outra), para poder observar o seu interior. A mulher irá sentir uma certa pressão quando o espéculo estiver a ser inserido. Será direccionada uma luz para observar as paredes da vagina e o colo do útero, isto é, a parte do útero que é visível através da vagina. Se houver uma infecção na vagina, pode ser visível um corrimento vaginal anormal, do qual o médico pode obter uma amostra para diagnóstico do tipo de infecção existente.

Leia o resto deste artigo »