Dicas sobre Saúde

Sabia que os sintomas de abstinência dos opioides incluem agitação, dores musculares e ósseas, insónias, diarreia, vómitos, arrepios de e movimentos involuntários das pernas?

Anúncios

Dicas sobre Saúde

  Sabia que o cérebro produz os seus próprios opiáceos, denominados endorfinas?

O que são Dependências comportamentais?

Prof. Luís Filipe Gomes

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreDependências comportamentais” com o Professor Luís Filipe Gomes: Dependências comportamentais

Leia o texto do áudio aqui:

Estas dependências incluem o jogo e, de acordo com alguns especialistas, a utilização do computador ou da Internet, as compras, a actividade sexual e o acto de comer.

O jogo problemático ou compulsivo é a dependência comportamental mais amplamente reconhecida e compreendida. A dependência de computadores ou da Internet não tem sido muito estudada e deve-se ter em atenção que a Internet serve provavelmente como um canal para outras dependências comportamentais, nomeadamente o sexo e as compras. De facto, de acordo com alguns especialistas na área, os conteúdos sexuais têm sido o principal condutor para a expansão da Internet.

A prevalência actual da dependência sexual, incluindo na internet, é difícil de definir, em parte devido ao facto de as pessoas com estes comportamentos tenderem a ser discretas, mas parece estar a aumentar.

 Leio o artigo aqui: Dependências comportamentais

Tabaco e a Gravidez

"Papa Bem: Uma abordagem à obesidade infantil"

O fumo do tabaco durante a gravidez tem implicações bastante negativas para a saúde do bebé, entre elas a redução do seu peso ao nascimento. O vídeo “Tabaco e gravidez não combinam de vez” demonstra como é que o fumo do tabaco pode afectar o bebé ainda na barriga da sua mãe e a importância de não fumar durante a gravidez.

Veja o vídeo aqui:

Dependências comportamentais

Fonte: 

 

 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Drª.Carolina Vaz Macedo

Validação Científica:

Prof. António Vaz Carneiro

Estas dependências incluem o jogo e, de acordo com alguns especialistas, a utilização do computador ou da Internet, as compras, a actividade sexual e o acto de comer.

O jogo problemático ou compulsivo é a dependência comportamental mais amplamente reconhecida e compreendida (ver “O que é o jogo compulsivo ou patológico?”). A dependência de computadores ou da Internet não tem sido muito estudada e deve ser considerado como factor de confusão o facto de a Internet servir provavelmente como um canal para outras dependências comportamentais, nomeadamente o sexo e as compras. De facto, de acordo com alguns especialistas na área, os conteúdos sexuais têm sido o principal condutor para a expansão da Internet.

A prevalência actual da dependência sexual é difícil de definir, em parte devido ao facto de as pessoas com estes comportamentos tenderem a ser discretas. No entanto, segundo um estudo, os relatos de dependência sexual (incluindo a dependência sexual na Internet) parecem estar a aumentar. Do mesmo modo, as estatísticas sobre o número de pessoas com dependência das compras são escassas.

Alguns investigadores acreditam que alguns casos de obesidade ligeira a moderada resultam da dependência alimentar. Apesar de ter as características comportamentais da dependência – o consumo compulsivo apesar das consequências adversas – a alimentação descontrolada parece estar associada a alguns dos mesmos fenómenos neurológicos que ocorrem com a toxicodependência. As pessoas obesas tendem a ter menos receptores D2 no corpo estriado do que as pessoas com peso normal e a redução no número de receptores é semelhante à observada em pessoas que lutam contra a toxicodependência. Da mesma forma, uma investigação mostra que as pessoas que são ligeiramente obesas têm mais receptores D2 do que as pessoas que são mais acentuadamente obesas, o que sugere que, em pessoas com dependência alimentar, a gravidade do problema pode ser influenciada pelo número de receptores D2.

O que é o jogo compulsivo e patológico?

Embora oficialmente designado como uma perturbação do controlo dos impulsos (ver “Um problema de impulso?”, o jogo patológico é considerado uma dependência caso preencha os “critérios dos três Cs” (desejo intenso [“craving”], perda de controlo e uso contínuo apesar das consequências adversas). De acordo com os Jogadores Anónimos (Estados Unidos da América), os jogadores compulsivos responderão “sim” a, pelo menos, sete das seguintes vinte questões:

  1. Alguma vez perdeu tempo de trabalho ou de escola devido ao jogo?
  2. Alguma vez o jogo tornou infeliz a sua vida doméstica?
  3. O jogo afectou a sua reputação?
  4. Alguma vez sentiu remorsos depois de jogar?
  5. Alguma vez jogou para arranjar dinheiro para pagar dívidas ou para resolver dificuldades financeiras?
  6. O jogo causou um decréscimo na sua ambição ou no seu rendimento?
  7. Depois de perder, sentiu que tinha que regressar o mais rapidamente possível e voltar a ganhar o dinheiro que perdeu?
  8. Depois de ganhar, teve uma vontade intensa de regressar e ganhar ainda mais dinheiro?
  9. Joga frequentemente até perder o seu último euro?
  10. Alguma vez pediu dinheiro emprestado para financiar o seu jogo?
  11. Alguma vez vendeu algo para financiar o jogo?
  12. Sentiu-se relutante em utilizar “dinheiro do jogo” em despesas normais?
  13. O jogo tornou-o descuidado relativamente ao seu próprio bem-estar ou ao da sua família?
  14. Alguma vez jogou durante um período de tempo superior ao que tinha planeado?
  15. Alguma vez jogou para escapar a preocupações, sarilhos, tédio ou à solidão?
  16. Alguma vez cometeu ou considerou cometer um acto ilegal para financiar o jogo?
  17. O jogo causou-lhe dificuldades em dormir?
  18. As discussões, as desilusões ou as frustrações criam dentro de si uma vontade de jogar?
  19. Alguma vez teve vontade de celebrar o facto de ter ganho uma quantia razoável em poucas horas de jogo?
  20. Alguma vez considerou a autodestruição ou o suicídio como resultado do seu jogo?

Como é que a dependência comportamental afecta o indivíduo?

Os comportamentos acima mencionados podem provocar uma resposta semelhante à de certas drogas que produzem um aumento de dopamina no cérebro, tal como é evidenciado pelas técnicas modernas de imagiologia cerebral. Por exemplo, cientistas examinaram o cérebro de pessoas enquanto estas participavam num jogo de sorte semelhante à roleta. Quando os indivíduos estavam a prever “ganhar o jogo” e, portanto, receber uma recompensa monetária, os seus centros de recompensa cerebral activaram-se quase da mesma maneira que ocorre em pessoas com dependência de cocaína a quem é dada esta droga.

Sugestões para abandonar o hábito

Consulte as sugestões para abandonar a nicotina, uma vez que o aconselhamento básico é semelhante, já que as dependências comportamentais tendem a ser estimulantes. A Substance Abuse and Mental Health Services Administration (SAMHSA) proporciona um “Problem Gambling Toolkit”, que apresenta os seguintes conselhos para os familiares de jogadores problemáticos:

  • Retire ao jogador todos os cartões de crédito.
  • Deposite o ordenado do jogador numa conta apenas em seu nome e acorde em entregar-lhe uma quantia semanal em dinheiro.
  • Contacte os credores, explique o problema do jogador e prometa apresentar um plano de reembolso dentro de 45 dias.

Se o indivíduo continuar a jogar:

  • Retire o seu nome de todos os cartões de crédito e contas bancárias conjuntas.
  • Alerte todos os credores e peça-lhes para não aumentarem mais o crédito do jogador.
  • Assuma o pagamento das contas domésticas, se possível.
  • Abra uma caixa de depósito de valores separada para guardar os bens que o jogador poderá querer vender para obter dinheiro.
  • Identifique os rendimentos e o património, estabeleça um plano de despesas e passe o controlo das finanças para um não jogador.

Medicamentos para ajudar a abandonar o hábito

Houve diversos medicamentos que se revelaram promissores para o tratamento do jogo patológico, mas nenhum se encontra actualmente aprovado para este efeito. Um estudo demonstrou que doses baixas de nalmefeno, um medicamento que actua de forma semelhante à naltrexona, se associaram a melhoria dos sintomas do jogo patológico, mas este medicamento não se encontra actualmente disponível sob a forma de comprimidos excepto para fins de investigação. Vários estudos indicam que a naltrexona também melhora os sintomas do jogo patológico e um estudo de caso referiu os benefícios do medicamento para tratar a dependência sexual. Outros medicamentos que se mostraram promissores para a dependência do jogo incluem o topiramato e os antidepressivos fluvoxamina e bupropiona.

A literatura sobre o tratamento bem sucedido da dependência sexual é ainda mais escassa; no entanto, dois estudos de caso revelaram uma redução dramática dos sintomas nas pessoas tratadas com naltrexona. Outras pessoas em estudos de caso apresentaram benefícios com antidepressivos, com anticonvulsivantes e mesmo com agentes hormonais.