Dicas sobre Saúde

Sabia que o cancro da mama detectado precocemente pode ser curado?

Anúncios

A importância da deteção precoce do cancro da mama

Prof. Luis Filipe Silva

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreA importância da deteção precoce do cancro da mama” com Com o Professor Luís Filipe Silva: A importância da detecção precoce do cancro da mama

Leia aqui o artigo:

O cancro da mama é o cancro mais comum entre as mulheres de todo o mundo, e também o mais mortal.
Detectá-lo numa fase inicial, assintomática, pode fazer toda a diferença.
Numa fase inicial o cancro tem uma dimensão reduzida (menos de 1cm, como uma ervilha), sendo a sua remoção cirúrgica geralmente simples, e com uma probabilidade de cura de quase 100%.
Quando o tumor atinge 1-2 cm, já é palpável… e também geralmente mais difícil de tratar!
Um cancro maior e mais invasivo pode exigir cirurgias mais extensas com eventual perda de tecido mamário e tratamentos mais agressivos, como a quimioterapia.

Mas como detetamos precocemente o cancro da mama?

Existem vários exames que permitem visualizar o interior da mama.
Exames estes que são muitas vezes complementares.

Aquele que foi eleito como o melhor método regular de deteção, é a mamografia.

Em Portugal, como noutros países, a mamografia foi implementada como método de rastreio populacional, gratuito para mulheres entre os 45 e os 69 anos de idade e com uma frequência de 2 em 2 anos.

Em quase todo o país, o serviço é garantido pela Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Não deixe escapar esta oportunidade!
O cancro da mama pode e (deve!) ser detectado atempadamente.
Cuide se si.

Conteúdo produzido no âmbito do projecto de produção de Informação do Programa Harvard Medical School-Portugal ” criação um sistema de informação cancro hereditário, com ênfase – cancro da mama e colo-rectal. ”
Este trabalho é co-financiado através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, QREN E COMPETE

Os centrossomas e o cancro da mama

Drª. Sofia Braga

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre Os Centrossomas e o Cancro da Mama, pela Drª. Sofia Braga: “Os centrossomas e o cancro da mama”

Leia o artigo aqui:

Nós trabalhamos num consorcio multidisciplinar com biólogos e bioinformáticos do IPO e Harvard Medical School para perceber como é que as alterações celulares estão associadas à tumorigenese. Em particular o foco do meu trabalho é o cancro da mama.

Leia o resto deste artigo »

Edição da Manhã, SIC Notícias: Cancro da Mama pelo Prof. Luís Costa

Prof. Luis Costa

O Prof. Luís Costa, Consultor científico do Programa Harvard Medical School-Portugal/Sociedade Portuguesa de Oncologia, esteve no programa Edição da Manhã, da SIC Notícias, para falar sobre o Cancro da Mama, em antecipação ao Dia Nacional da Prevenção do Cancro da Mama, assinalado no dia 30 de Outubro.

Veja o vídeo aqui:

Veja também o artigo: O que é o Cancro da Mama?

Faça o Quiz aqui: Questionário sobre o Cancro da Mama

Quais os factores de risco para o cancro da mama?

Prof. Luis Filipe Silva

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobre Cancro pelo Prof. Luis Filipe Silva: Quais os factores de risco para o Cancro da Mama?

Leia o artigo aqui:

O que causa o cancro da mama está ainda por esclarecer. Não se sabe ainda explicar porque é que uma mulher desenvolve a doença e outra não. Acredita-se que há uma mistura de influências genéticas, ambientais e de determinados estilos de vida. Apesar desta incerteza, estudos que relacionam determinados factores com a maior ou menor incidência do cancro da mama em mulheres, permitiram identificar “factores de risco”.

Não sendo a causa da doença, os factores de risco aumentam as hipóteses de uma mulher vir a ter cancro da mama. Os que têm maior peso, estão relacionados com uma história familiar da doença.

Podem até estar relacionados com a existência de uma alteração genética que corre na família – são casos muito raros de cancros hereditários.

Leia o resto deste artigo »