Obstipação intestinal e impactação fecal

Fonte:

 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

 

Adaptação Científica:

Dr. Tiago Villanueva

Validação Científica:

Dr.Manuel Martins Alves

O que é?

Uma pessoa saudável apresenta um trânsito intestinal razoavelmente regular e as fezes são eliminadas do organismo com facilidade, sem muito esforço ou desconforto. Embora a frequência normal das dejecções varie de indivíduo para indivíduo, 95% dos adultos saudáveis apresentam um padrão que pode variar de três vezes por dia até três vezes por semana.

No cólon saudável, uma parte da água é extraída das fezes. Se for extraída demasiada água, as fezes permanecem tempo excessivo no cólon, desidratam e endurecem

Na obstipação, a frequência das dejecções é menor do que a esperada ou as fezes são duras, secas e difíceis de expelir. Na maioria das vezes, a obstipação não se encontra associada a qualquer doença ou alteração do aparelho digestivo, estando antes ligada à dieta, ao estilo de vida (sedentária), à medicação ou a outros factores que desidratam e aumentam a consistência das fezes, causando desconforto à sua passagem. Alguns dos factores que mais contribuem para a obstipação no adulto são: Leia o resto deste artigo »

Anúncios

Edição da Manhã, SIC Notícias: Encoprese – pela Pediatra Drª Miroslava Gonçalves

Dra Miroslava Gonçalves

A Drª Miroslava Gonçalves, esteve no programa “Edição da Manhã” da SIC Notícias para falar acerca de um assunto ligado à saúde infantil que surge em crianças com mais de 4 anos. O problema não é dos mais falados. A doença é a “Encoprese”.

Leia o artigo aqui: Encoprese

 

Obstipação

Dr. Pedro Azevedo

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreObstipação” com Dr. Pedro Azevedo: Obstipação

Leia o texto do áudio aqui:

Embora a frequência normal das dejecções varie consoante o indivíduo, cerca de 95% dos adultos saudáveis apresentam um padrão que pode variar de três vezes por dia até três vezes por semana.
A obstipação é mais frequente acima dos 65 anos e define-se como uma frequência de dejecções menor do que a esperada ou fezes duras, secas e difíceis de expelir. Este sintoma está, na maioria dos casos, associado a um estilo de vida sedentário e a medicação ou a outros factores que desidratam e aumentam a consistência das fezes, causando desconforto à sua passagem, como seja dieta pobre em fibras ou ingestão insuficiente de líquidos. Existem doenças que se podem associar a obstipação, como é o caso das hemorróidas, síndrome do cólon irritável, cancro do cólon ou hipotiroidismo.
A maioria das pessoas com obstipação simples pode fazer o diagnóstico e tratar-se a si própria alterando o estilo de vida, praticando exercício e ingerindo mais líquidos. Se estas medidas não forem eficazes, a pessoa deve consultar o seu médico, principalmente se se associar sangue nas fezes, dores ou distensão abdominal. Na abordagem ao doente será necessária a realização de um toque rectal e eventualmente uma colonoscopia.

Leia o artigo aqui:

Encoprese

Fonte: 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Dr. Hugo Dias

Validação Científica:

Profª Guiomar Oliveira

O que é?

A encoprese é um distúrbio no qual uma criança perde o controlo do esfíncter anal e evacua para a roupa interior. A encoprese surge nas crianças com quatro anos de idade ou mais, altura em que a maior parte já consegue controlar as dejecções. A encoprese é igualmente designada por incontinência fecal e é mais frequente nos rapazes do que nas raparigas.

Na maior parte das crianças, a encoprese encontra-se relacionada com a obstipação crónica. A obstipação é uma situação em que a pessoa não evacua com a frequência normal e, além disso, as fezes são duras e secas.
Para as fezes serem eliminadas, devem acumular-se na parte terminal do intestino (recto), onde distendem a sua parede. Esta sensação de distensão da parede do intestino é que leva a que a pessoa se aperceba de que necessita de evacuar.

Leia o resto deste artigo »