Dicas sobre Saúde

Sabia que nas semanas antes do trabalho do parto a cabeça do bebé introduz-se na pélvis podendo causar um efeito de “descarga eléctrica”?

Anúncios

Dicas sobre Saúde

O trabalho de parto demora em média 14h. 12h para a dilatação, 2h para a expulsão do bebé e alguns minutos para a remoção da placenta.

Dicas sobre saúde

O trabalho de parto divide-se em 3 fases: a dilatação do colo do útero, o período de expulsão do bebé, e a remoção da placenta (dequitadura).

Gravidez depois dos 35 anos

Fonte:

 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Dr. Nuno Ferreira

Validação Científica:

Prof. João Bernardes

Actualmente, um número cada vez maior de mulheres está a ter filhos numa fase mais tardia da vida, nomeadamente depois dos 35 anos de idade.

Uma gravidez depois dos 35 anos de idade requer algumas precauções especiais, uma vez que pode ser mais arriscada do que uma gravidez durante o período óptimo, entre os 20 e os 34 anos de idade. No entanto, os avanços nos cuidados médicos tornaram a gravidez numa fase mais tardia segura e a maior parte das mulheres com trinta e cinco anos ou com mais de 40 têm gravidezes sem complicações e bebés saudáveis. Ainda assim, existem factores a ter em mente se estiver a ponderar engravidar depois dos 35 anos.

Diminuição da fertilidade. Pode ser mais demorado engravidar devido ao facto de existir uma diminuição na fertilidade a partir dos 30 anos de idade. Nesta altura as mulheres começam habitualmente a ovular com uma menor frequência ou têm uma maior susceptibilidade para apresentar endometriose, um problema em que tecido semelhante ao que reveste o útero se fixa aos ovários ou às trompas de Falópio, o que pode tornar a concepção mais difícil. Outros problemas podem igualmente acumular-se com a idade, o que pode diminuir a probabilidade da mulher engravidar. Assim, se a mulher tiver uma idade superior a 35 anos e tiver sido incapaz de conceber ao fim de seis meses, deve consultar o médico ou um especialista em fertilidade, uma vez que muitos destes casos de “infertilidade” podem ser tratados. Leia o resto deste artigo »

Cesariana

Raquel Correia

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreCesariana” com o Raquel Correia: Cesariana

Leia o texto do áudio aqui:

A cesariana é a cirurgia que permite o nascimento do bebé através da barriga da mãe, quando é impossível ou não é aconselhado o parto pela vagina.

A suspeita de “sofrimento” do feto, e doenças como a hipertensão arterial grave ou a diabetes descompensada na grávida, incluem-se entre os motivos para se optar por uma cesariana.

Durante a cirurgia é dada uma anestesia regional à grávida (a chamada “epidural”), impedindo que sinta dores durante o parto, mas permitindo à mulher estar acordada e alerta durante o nascimento do bebé, respirando normalmente por si própria. Apesar da anestesia, é normal sentir um ligeiro desconforto ou sentir que lhe estão a tocar, mas a grávida não sentirá verdadeiramente dor.

Apesar de ser geralmente segura, a cesariana é uma cirurgia, e como tal tem alguns riscos associados, pelo que o parto por via vaginal deve, sempre que possível, ser preferido pelos seus vários benefícios.

Leia o artigo aqui: Cesariana

Infertilidade feminina

Sofia Ribeiro

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreInfertilidade feminina” com a Drª Sofia Ribeiro: Infertilidade feminina

Leia o texto do áudio aqui:

Cerca de 10% dos casais é infértil, ou seja, não consegue alcançar a gravidez após um ano de tentativas.

Durante a avaliação da situação, o médico investiga possíveis problemas na saúde do homem ou da mulher, podendo socorrer-se de exames sanguíneos ou imagiológicos.

Na mulher, a frequência da ovulação pode estar diminuída por perturbações alimentares e pesos extremos, exercício físico exagerado ou problemas hormonais. Assim, a manutenção de um estilo de vida saudável, a evicção de álcool, tabaco ou drogas, e o consumo de um máximo de um café por dia são essenciais para que a concepção ocorra mais facilmente.

O tratamento da infertilidade pode incluir medicamentos hormonais ou procedimentos complexos em laboratório, como a célebre fertilização in vitro.

Tanto a avaliação como o tratamento da infertilidade são morosos e podem criar alguma frustração no casal. No entanto, mais de metade dos casais que procuram ajuda médica conseguem uma gravidez.

Leia o artigo aqui: Infertilidade feminina

Mitos e Crenças na Saúde: A cesariana é o tipo de parto mais vantajoso para o seu bebé?

Prof. Luis Graça

O Professor Luís Graça, obstetra, esteve hoje na Edição da Manhã da SIC Notícias para falar de Mitos e Crenças na Saúde, especificamente se a cesariana é o tipo de parto mais vantajoso para o seu bebé.

Veja o vídeo aqui:
Leia aqui o artigo:
A resposta a esta pergunta é NÃO. De facto, numa mulher saudável com uma gravidez normal de um só feto, de termo ou próximo do termo, e que entre espontaneamente em trabalho de parto, a cesariana só terá indicação se o feto mostrar sinais de “sofrimento” no decurso do parto (o que é raro) ou se ocorrer uma paragem secundária da dilatação e/ou da progressão do móvel fetal. Leia o resto deste artigo »