Mitos e Crenças na Saúde: a grávida não deve vacinar-se contra a gripe

Prof. Luis Graça

Oiça, em 1 minuto, o áudio sobreMitos e Crenças na Saúde: a grávida não deve vacinar-se contra a gripe” com o Professor  Doutor Luís Graça: Mitos e Crenças na Saúde: a grávida não deve vacinar-se contra a gripe

Apesar de todas as explicações dadas durante a recente epidemia de gripe A, continua a haver grávidas (e médicos!) que têm receio da vacinação contra a gripe.
O Colégio Americano de Obstetrícia e Ginecologia e a Sociedade Portuguesa de Obstetrícia recomendam a vacinação de todas as grávidas contra a gripe.
A vacina anti-gripal injectável (com vírus morto) é completamente inócua para o feto e protege a grávida de uma infecção que pode ser extremamente grave, dado que as suas defesas estão diminuídas pelas hormonas da gravidez. O risco de doença respiratória grave e mesmo de morte pela gripe (principalmente quando está implicado o vírus do tipo A) é significativamente maior na mulher grávida do que na população em geral.
Se está grávida, não deixe de se vacinar contra a gripe. Se lhe resta algum receio, faça-o quando atingir as 12 semanas. Lembre-se que, ao vacinar-se, o seu bebé também fica protegido.

Epiglotite nas crianças

Fonte: 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

 

Adaptação Científica:

Dr. Nuno Ferreira

Validação Científica:

Profª Guiomar Oliveira

O que é?

A epiglote é uma pequena cartilagem localizada imediatamente acima da laringe que orienta o fluxo de ar e os alimentos na garganta. Quando respiramos, a epiglote move-se para permitir a entrada de ar nos pulmões. Quando comemos, a epiglote cobre a extremidade superior da traqueia, de forma que os alimentos entram no esófago e não nos pulmões.

Leia o resto deste artigo »

Vacina contra o HPV recomendada para os rapazes

Fonte:

Tradão e Edição de Imagem Científica:


Leia aqui o artigo:

Um painel de especialistas afirma que os rapazes devem ser vacinados para prevenir um vírus que causa cancro do colo do útero, bem como diversos outros tipos de cancro. A vacina Gardasil encontra-se aprovada tanto para as raparigas como para os rapazes e confere proteção contra o papilomavírus humano (HPV), que causa as verrugas genitais. Alguns tipos de HPV causam também praticamente todos os casos de cancro do colo do útero. O HPV pode causar igualmente cancros do ânus, do pénis, da vulva, da vagina, da cabeça e do pescoço. Este vírus é disseminado através do contacto cutâneo durante as relações sexuais. Um comité de especialistas afirmou em 25 de outubro que os rapazes devem receber a vacina Gardasil aos 11 ou 12 anos de idade. Os U.S. Centers for Disease Control and Prevention geralmente seguem os conselhos deste grupo. As orientações atuais recomendam a vacinação de todas as raparigas com esta vacina ou com outra versão denominada Cervarix, para conferir proteção contra o cancro do colo do útero. A Cervarix não está aprovada para ser utilizada em rapazes. Parte da razão para a nova recomendação é o facto da vacinação dos rapazes poder ajudar a prevenir a disseminação do HPV nas raparigas. Apenas metade das raparigas elegíveis recebeu injeções contra o HPV e apenas um terço recebeu as três doses recomendadas. A Associated Press escreveu sobre a nova recomendação.

Leia o resto deste artigo »

Tétano

Fonte: 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Maria Inês Pereira

Validação Científica:

Prof.Saraiva da Cunha

O que é?

O tétano é uma infeção potencialmente fatal causada por uma bactéria chamada Clostridium tetani. Embora esta bactéria seja um habitante comum do solo e do estrume, pode ser encontrada em qualquer local estando presente nos detritos dos jardins suburbanos e nas águas lamacentas de inundações. Encontra-se também no pó das cidades.

A bactéria causadora do tétano entra no organismo através de uma ferida penetrante e suja, um corte, um arranhão ou outra forma de solução de continuidade da pele (lesão da pele em que há uma ferida). Uma vez dentro da pele, as bactérias multiplicam-se e produzem uma toxina, ou veneno, que afeta os nervos do organismo. A toxina do tétano produz espasmos musculares graves, cãibras e convulsões. O espasmo dos músculos da mandíbula causa o trismo (situação em que a pessoa não consegue abrir a boca). Os espasmos também afetam os músculos da garganta, do tórax, do abdómen e dos membros. Finalmente, os efeitos da toxina a nível dos músculos respiratórios vão interferir com a respiração e o doente pode morrer por sufocação.

Leia o resto deste artigo »

Papeira

Fonte:

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Dr. Hugo Dias

Validação Científica:

Prof.Saraiva da Cunha

O que é?

A papeira é uma infeção por um vírus que causa edema das glândulas parótidas, situadas à frente dos ouvidos, e que produzem saliva. A papeira é causada pelo vírus da papeira, um tipo de paramixovírus que se dissemina de pessoa para pessoa através da tosse, dos espirros e da saliva, bem como através do contacto com objetos e superfícies contaminados (lenços usados, copos partilhados, mãos sujas que tocaram num nariz a pingar). Quando o vírus da papeira se introduz no organismo, passa para a circulação sanguínea e pode disseminar-se para muitas glândulas diferentes e para o cérebro:

Leia o resto deste artigo »

Vacinas para o tratamento da asma

Prof. Manuel Ferreira

O Prof. Manuel Branco Ferreira, Alergologista, esteve hoje na Edição da Manhã da SIC Notícias para falar de Asma, na perspectiva do tratamento para esta doença crónica inflamatória dos brônquios.

Veja o vídeo aqui:

Leia ainda o artigo:

A asma é uma doença crónica inflamatória dos brônquios que é causada na maioria dos casos por uma resposta errada (alérgica) a estímulos comuns do meio ambiente (ácaros do pó, fungos, pólenes, epitélios).

Leia o resto deste artigo »

Mitos e Crenças na Saúde: As grávidas não podem fazer vacinas contra a gripe

Prof. António Vaz Carneiro

Existe o mito que as grávidas não podem fazer a vacina contra a gripe. Neste vídeo, o Professor António Vaz Caneiro demonstra que as grávidas, por serem uma população de risco, devem vacinar-se contra a gripe, a não ser que sejam alérgicas a qualquer dos componentes da vacina.

Veja o vídeo aqui: