Ressonância magnética nuclear (RMN)

Fonte:

 

Tradão e Edição de Imagem Científica:

Adaptação Científica:

Dr. André Carvalho

Validação Científica:

Dr. Tiago Pereira

O que é?

A ressonância magnética nuclear (RMN) é uma técnica de diagnóstico que utiliza um campo magnético para produzir imagens das estruturas localizadas no interior do corpo.

Durante uma RMN, o corpo encontra-se envolvido por um campo magnético muito potente e sujeito a pulsos de ondas de rádio. A máquina cria uma imagem com base na forma como os átomos de hidrogénio no seu corpo reagem com o campo magnético e com as ondas de rádio. Os sinais da RMN podem proporcionar várias imagens de múltiplos “cortes” de um órgão ou de parte do corpo. O computador da RMN pode combinar estes cortes de forma a produzir imagens tridimensionais.

Uma vez que as moléculas de água são especialmente sensíveis às forças utilizadas nesta técnica, a RMN é muito eficiente no que respeita a revelar diferenças no conteúdo de água de diferentes tecidos do corpo. Isto é particularmente importante para a detecção de tumores e para verificar se existem problemas ao nível dos tecidos moles do corpo, tais como o cérebro, a medula espinhal, o coração e os olhos.

Para que é usada

A RMN pode ter muitas aplicações, incluindo:

  • apoiar um diagnóstico de acidente vascular cerebral
  • apoiar um diagnóstico de esclerose múltipla
  • identificar problemas cerebrais e da medula espinhal que possam não ser observados numa tomografia computorizada (TAC)
  • detectar tumores cancerosos em muitos órgãos, incluindo o cérebro, a medula espinhal, os pulmões, o fígado, os ossos, a próstata e o útero
  • ajudar a determinar se um nódulo da mama de uma mulher é canceroso ou corresponde a uma doença fibroquística não cancerosa
  • identificar cancros em mulheres que têm um tecido mamário muito denso ou implantes mamários.

Preparação

Uma vez que a RMN utiliza um campo magnético extremamente potente capaz de mover objectos metálicos, a pessoa não pode fazer uma RMN se tiver um implante metálico, tal como um pacemaker, uma bomba infusora implantável, ou se tiver uma articulação artificial, placas ou parafusos metálicos implantados ou grampos cirúrgicos metálicos. Pode igualmente ser necessário evitar realizar RMN se a pessoa tiver um aparelho auditivo, um dispositivo de monitorização metálico ou determinados tipos de tatuagens. A pessoa deve sempre confirmar, antes do procedimento, se existe alguma contra-indicação para a sua realização.

A maior parte dos aparelhos de RMN exige que a pessoa se deite dentro de um cilindro estreito. Isto pode fazer com que algumas pessoas se sintam ansiosas ou com claustrofobia. Se a pessoa tiver tendência para se sentir ansiosa em locais apertados, deve pedir ao médico para lhe dar medicação para o ajudar a relaxar durante o procedimento. Um novo tipo de aparelho de RMN, denominado RMN aberta, é mais confortável para algumas pessoas devido ao facto de ser aberto de todos os lados.

Os aparelhos de RMN podem igualmente produzir sons de pancadas, pelo que geralmente o técnico irá fornecer-lhe tampões para os ouvidos ou auscultadores para a pessoa poder ouvir música ou rádio durante o exame. Será igualmente fornecido um botão para que a pessoa pressione se sentir claustrofobia e quiser interromper o exame.

Como é realizada

A RMN é um procedimento indolor que demora geralmente cerca de 20 minutos. Esta é habitualmente realizada em regime de ambulatório numa área especial de um hospital ou de uma clínica de diagnóstico. Será pedido à pessoa para remover todas as jóias de metal e para se deitar numa marquesa apropriada. Caso esteja a ser utilizado um aparelho cilíndrico, a marquesa irá deslizar para dentro de uma abertura estreita do cilindro da RMN. No caso de uma RMN aberta, a mesa irá deslizar para que a parte do seu corpo a ser estudada seja rodeada pelo aparelho ou então será este último a mover-se sobre o corpo do doente. É fundamental que fique deitado sem se mexer durante o procedimento. Serão audíveis sons de rotação, tipo pancada, durante o funcionamento normal do aparelho. Os técnicos que operam a máquina estarão noutra sala e poderão falar com a pessoa através de altifalantes situados no aparelho ou de auscultadores.

Seguimento

Se o médico tiver administrado um sedativo ou um tranquilizante ao doente para o fazer sentir mais confortável durante o exame, este pode sentir-se sonolento depois da RMN e não ser capaz de conduzir com segurança. Neste caso é importante que peça ajuda a um amigo ou familiar para o levar a casa.

A RMN será depois observada por um médico especialista que irá realizar um relatório com os resultados. O doente deve perguntar ao pessoal do serviço de imagiologia quando deve contactar o seu médico para saber o relatório oficial.

Riscos

A RMN não tem riscos nem efeitos secundários nas pessoas sem dispositivos metálicos ou eléctricos implantados.

Quando contactar um médico

Uma vez que a RMN tem poucos efeitos secundários conhecidos, provavelmente não será necessário contactar o médico depois do procedimento, excepto para obter os resultados do exame.

Informação adicional

Alto Comissariado da Saúde

http://www.acs.min-saude.pt

Sociedade Portuguesa de Radiologia e Medicina Nuclear

http://www.sprmn.pt/

Sociedade Europeia de Radiologia

http://www.eurorad.org/

Sociedade Norte-Americana de Radiologia

http://www.radiologyinfo.org/

Sociedade Internacional de Radiologia

http://www.isradiology.org/isr/index.php

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: