O que é um Teste da Tuberculina?

Fonte:

Tradão e Edição de Imagem Científica:

 

Adaptação Científica:

Dr. Nuno Ferreira

Validação Científica:

Dr. Jorge Crespo

Leia o artigo aqui:

O que é?

A tuberculose é uma infecção bacteriana que afecta mais frequentemente os pulmões mas pode envolver muitos outros órgãos. Apesar de existirem antibióticos capazes de curar a infecção, a tuberculose continua a ser uma das principais causas de morte a nível mundial. O teste cutâneo para a tuberculose, também denominado prova da tuberculina, prova de Mantoux ou teste de PPD (“purified protein derivative”), revela se a pessoa foi alguma vez infectada pela bactéria que causa a tuberculose. Basicamente, este teste consiste na injecção de proteínas derivadas da bactéria da tuberculose, na pele do antebraço. Cerca de dois a três dias depois, observa-se o local da injecção. O inchaço e vermelhidão indicam, regra geral, um resultado positivo. As infecções provocadas por estas bactérias podem estar activas ou inactivas. O teste da tuberculina não distingue, quando positivo, se a infecção está activa ou inactiva. São a sua intensidade, os dados clínicos (tosse com expectoração, febre) e outros exames complementares de diagnóstico (radiografias do tórax, colheitas de expectoração e avaliações de outros órgãos potencialmente envolvidos) que o definem. Nas infecções activas, as bactérias estão a reproduzir-se rapidamente e a pessoa é contagiosa quando tosse, tendo de ser tratada. Nas pessoas com infecções inactivas, as bactérias estão vivas no interior dos pulmões, mas “adormecidas”. Uma vez que as infecções inactivas podem vir, mais tarde, a “acordar” e tornar-se activas, é importante reconhecê-las e prevenir a sua reactivação quando se realizam tratamentos médicos que a possam facilitar.

Como é efectuada a preparação para o teste?
Uma vez que a vacina para a tuberculose (BCG – Bacilo Calmette-Guérin) e alguns medicamentos (exemplo:corticosteróides) podem afectar os resultados do exame, a pessoa deve comunicar ao médico se foi vacinada com o BCG e que medicamentos está a tomar.

O que acontece quando o teste é realizado? O médico injecta uma pequena quantidade de líquido (0,1 ml) contendo uma proteína extraída de bactérias da tuberculose (mortas) na parte mais superficial da pele do antebraço, com a ajuda de uma pequena agulha do género das utilizadas para administrar insulina. A pessoa pode sentir uma ligeira picada ou ardor com a injecção e ver a formação de uma pequena pápula (inchaço) no local onde o líquido foi injectado, que rapidamente desaparece. O médico costuma desenhar um círculo em volta do local onde foi administrada a injecção e pede para a pessoa evitar lavar essa zona. Em seguida, 48 a 72 horas mais tarde, a pessoa deve regressar para que a área da injecção seja reexaminada. Se a pele se apresentar dura e elevada no local onde foi dada a injecção, o médico mede o tamanho da área indurada. Quanto maior for essa zona, maior a probabilidade da pessoa ter sido infectado pela bactéria da tuberculose em alguma altura do passado ou de ter uma infecção actual. Este teste não consegue distinguir entre uma infecção inactiva e activa. Os doentes que foram vacinados contra a tuberculose (BCG) também podem ter resultados positivos. Os doentes que têm um sistema imunitário enfraquecido ou que têm infecções muito graves pela bactéria da tuberculose podem ter resultados enganadoramente negativos (falsos negativos).

Quais são os riscos do teste?
Não existem riscos.

É necessário fazer alguma coisa de especial quando o teste terminar?
Quando o teste for positivo, atingindo o seu máximo às 48 – 72 horas depois da injecção (altura em que é feita a leitura), a reacção da pele acaba por vir a desaparecer por completo ao fim de poucos dias, de forma inversamente proporcional à sua intensidade – quanto mais intensa, mais dias demora a passar.
Quanto tempo é que demora a saber-se o resultado do teste?

Quanto tempo é que demora a saber-se o resultado do teste?
O resultado é conhecido dois ou três dias mais tarde, quando a pele é examinada. Se o teste for positivo, o médico procederá no sentido de avaliar se se trata de uma infecção activa, inactiva ou de uma simples reacção à vacinação antiga com o BCG. De acordo com as conclusões, procederá no sentido de dar antibióticos que tratem uma infecção activa ou previnam uma infecção inactiva se tal se mostrar necessário. Se concluir que a positividade do teste é apenas resultado da vacinação prévia com o BCG, não se justifica qualquer tratamento.

Informação adicional
Alto Comissariado da Saúde

Sociedade Portuguesa de Medicina Interna
Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: